Falha no Telegram permitia mineração de moeda por vírus

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A empresa de segurança russa Kaspersky revelou, nesta terça-feira (13), uma falha de segurança na versão desktop do aplicativo de mensagens Telegram que podia ser explorada por meio de um malware.

O software malicioso foi usado desde março de 2017 para atacar usuários russos, disse a empresa. O vírus era enviado pelo app como um arquivo executável. Ao ser instalado no computador de quem o baixava, minerava criptomoedas como Monero.

Apenas a sua versão desktop foi afetada pela falha. O Telegram afirmou que a falha foi consertada em novembro.

O Telegram é o nono aplicativo de mensagens móveis mais popular do mundo.

Fonte: Folhapress