Saúde

Um ano de pandemia: veja como foi a busca do brasileiro na internet por remédios, proteção e informação

Produtos relacionados à Covid-19 foram os mais buscados em plataforma de comparação de preços e compra de medicamentos, no Brasil, contabilizando mais de 20 milhões de buscas. Veja o ranking de produtos mais vendidos

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Um ano de pandemia: veja como foi a busca do brasileiro na internet por remédios, proteção e informação

11 de março de 2021 - 19:48 - Atualizado em 11 de março de 2021 - 19:48

Em fevereiro de 2021 completamos um ano de pandemia de coronavírus no Brasil. Durante esse período, hábitos foram modificados e prioridades também. Prova disso são os dados do Portal Consulta Remédios, plataforma de comparação de preços e compra de medicamentos, que nasceu em Curitiba e hoje atua no Brasil todo. De março de 2020 a fevereiro de 2021, mais de 20 milhões de pesquisas foram feitas no sistema em busca de medicamentos e produtos ligados à Covid-19. Os três produtos de farmácia mais buscados foram a Ivermectina (10.195.476 buscas), a máscara cirúrgica (175.221) e o álcool em gel (145.986).

De acordo com a Francielle Mathias, farmacêutica responsável pelo Consulta Remédios, apesar de existirem buscas por produtos, acessórios e equipamentos ligados ao coronavírus, o recorde de pesquisas está relacionado aos medicamentos que ainda não têm comprovação de cura efetiva pela ANVISA. Ivermectina, Azitromicina, Hidroxicloroquina e Annita somaram aproximadamente 20 milhões de buscas na plataforma neste ano de pandemia.

“Percebemos uma busca expressiva pelos medicamentos, principalmente em relação à Ivermectina, que em julho teve um pico na procura por conta das suposições sobre um possível tratamento para a doença. Aproximadamente 3 milhões de pessoas buscaram pela composição na plataforma em 2020, aumento de mais de 5 mil % com relação ao ano de 2019, que teve em média 47 mil buscas”, conta a farmacêutica.

Começo da pandemia

Outro dado interessante que o levantamento do Consulta Remédios mostra é que as máscaras cirúrgicas e o álcool gel, que ficaram em 2º e 3º lugares, respectivamente, foram muito buscados no início da pandemia. “Isso demonstra que quando o coronavírus chegou ao Brasil as pessoas ainda não sabiam exatamente como agir e se proteger. Foi uma busca desenfreada por esses itens, tanto é que ficaram em falta em muitas farmácias. Depois de um tempo, isso se estabilizou, mas mesmo assim ficaram lá no topo do ranking”, comenta a farmacêutica.  

A plataforma Consulta Remédios também permite que o usuário  encontre medicamentos agrupados pela indicação, a fim de facilitar a busca do paciente pelo remédio receitado pelo médico. No ranking desta busca está em primeiro lugar a dor de cabeça e a enxaqueca (327.113 buscas). Na sequência aparece diarréia (292.793) e em terceiro lugar a ansiedade (279.145) – sintoma muito falado por conta do isolamento social. Completando o top 5 aparece náusea (235.124) e em 5º lugar está a infecção urinária (224.398).

Como será 2021?

Apesar de já ter iniciado a vacinação, em janeiro e fevereiro de 2021, o Consulta Remédios seguiu registrando muitas buscas por diversos produtos e remédios ligados à Covid-19. Porém, de acordo com a farmacêutica Francielle, já existem indícios de que nos próximos meses o cenário pode mudar.

“O que podemos afirmar é que, até o presente momento, não estamos sentindo uma baixa nas pesquisas. Pelo contrário, esses produtos estão se mantendo no ranking dos mais buscados no Brasil. Entretanto, acreditamos que nessa fase de vacinação a população ficará menos ansiosa e, por estar mais próxima da imunização, o interesse pelos medicamentos e produtos ligados ao coronavírus vai diminuir gradativamente” conta Francielle.

Hábito que vai ficar

Um hábito que os especialistas da plataforma sentiram que vai permanecer para 2021 e também para os próximos anos é a compra de medicamentos de forma on-line. Segundo a farmacêutica, essa é a tendência que veio para ficar e o Portal Consulta Remédios é exemplo disso. A plataforma teve uma farmácia por dia se cadastrando para vender on-line pelo Consulta Remédios durante a pandemia. Somente no mês de novembro, foram mais de 50 novos estabelecimentos cadastrados no portal. A tendência deste momento, segundo Paulo Daniel Vion – CEO da Plataforma,  é que esse número seja ainda maior em 2021.

As compras e vendas no meio digital não vão apenas permanecer, como vão aumentar este ano. Percebemos que o e-commerce é visto como uma forma de segurança e comodidade não só pelos consumidores, mas também para os empreendedores. A quantidade de lojas que querem aderir às vendas on-line aumentou consideravelmente nesse ano que passou. Hoje a plataforma registra 350 lojas no sistema. Nós, por exemplo, estamos com uma fila de lojas que segue aguardando nosso processo de análise para entrar no marketplace do Consulta Remédios”, conclui Vion.

Veja a seguir quais foram os produtos mais buscados na plataforma Consulta Remédios neste um ano de pandemia:

TOP 5 produtos

  1. Ivermectina = 10.195.476 buscas
  2. Álcool Gel = 145.986 buscas
  3. Máscara Cirúrgica = 175.221 buscas
  4. Luva = 87.206 buscas
  5. Termômetro = 40.170 buscas

TOP 5 sintomas

  1. Dor de Cabeça e Enxaqueca (327.113 buscas)
  2. Diarréia (292.793 buscas)
  3. Ansiedade (279.145 buscas)
  4. Náuseas (235.124 buscas)
  5. Infecção Urinária (224.398 buscas)

TOP 05 remédios mais pesquisados

  1. Ivermectina (10.195.476 buscas)
  2. Azitromicina (3.701.769 buscas)
  3. Hidroxicloroquina (2.863.960 buscas)
  4. Dexametasona  (2.613.481 buscas)
  5. Annita ( 2.200.454 buscas)