Coronavírus

Terceira dose da Pfizer é 86% eficaz em pessoas com mais de 60 anos, diz provedor de saúde israelense

“A dose tripla é a solução para conter o surto de infecção atual”, disse a dra. Anat Ekka Zohar, da Maccabi sobre a proteção contra a variante Delta

Reuters
Reuters
Terceira dose da Pfizer é 86% eficaz em pessoas com mais de 60 anos, diz provedor de saúde israelense
Vacinação contra a Covid-19

18 de agosto de 2021 - 12:05 - Atualizado em 18 de agosto de 2021 - 13:42

Por Rami Ayyub e Maayan Lubell

TEL AVIV (Reuters) – Uma terceira dose da vacina da Pfizer/BioNTech contra a Covid-19 foi considerada 86% eficaz em pessoas com mais de 60 anos, disse um provedor de saúde israelense nesta quarta-feira (18), citando resultados iniciais de um estudo com milhares de participantes.

A israelense HMO Maccabi, que cobre cerca de um quarto da população de 9,3 milhões do país, comparou os resultados de 149.144 pessoas com mais de 60 anos que receberam sua terceira dose pelo menos uma semana atrás com 675.630 pessoas que receberam apenas duas doses, entre janeiro e fevereiro.

Cerca de 37 pessoas testaram positivo para o coronavírus após a terceira dose, em comparação com 1.064 casos positivos entre aqueles que receberam apenas duas doses, disse Maccabi em um comunicado. Os grupos comparados tinham perfis demográficos semelhantes, acrescentou.

Maccabi não forneceu qualquer informação sobre a gravidade dos 37 casos positivos, ou se tinham alguma doença subjacente.

A Pfizer disse que a eficácia de sua vacina diminui com o tempo, e que uma terceira dose mostrou anticorpos neutralizantes significativamente maiores contra o vírus SARS-CoV-2 inicial, bem como contra a variante Beta e a altamente infecciosa Delta.

Israel começou a administrar terceiras doses da Pfizer no mês passado para enfrentar um aumento nas infecções locais causadas pela variante Delta. Cerca de 1,1 milhão de israelenses elegíveis – pessoas com mais de 50 anos, profissionais de saúde e outros – receberam sua terceira dose.

A dra. Anat Ekka Zohar, da Maccabi, disse que a terceira dose “provou novamente sua eficácia” e “demonstrou proteção (contra) a variante Delta”.

“A dose tripla é a solução para conter o surto de infecção atual”, disse ela.