Saúde

Setembro Amarelo: saiba quais canais de ajuda estão disponíveis no Paraná

A cada 45 minutos uma pessoa comete suicídio no Brasil

Carol
Carol Machado / Produtora
Setembro Amarelo: saiba quais canais de ajuda estão disponíveis no Paraná
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

8 de setembro de 2021 - 15:26 - Atualizado em 13 de setembro de 2021 - 13:14

O mês de setembro é marcado pela campanha “Setembro Amarelo“, que consiste na prevenção ao suicídio. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2019 mais de 700 mil pessoas cometeram suicídio e no Brasil o índice chega a 13 mil pessoas por ano. No país, a cada 45 minutos uma pessoa comete suicídio.

Com a pandemia provocada pelo novo Coronavírus, o índice de problemas psicológicos aumentou. A saúde mental é um tema constantemente abordado, pois as doenças psicológicas afetam tanto quanto as doenças físicas. Além do Sistema único de Saúde (SUS) que oferece serviços de psicologia, existem diversos programas que oferecem apoio as pessoas que sofrem com doenças psicológicas. O RIC Mais separou uma lista dos contatos com os centros de ajuda de algumas cidades do Paraná, que realizam atendimento psicológico gratuito ou com valores sociais confira abaixo:

Atendimento psicológico em Curitiba

Na capital paranaense as universidades e faculdades dispõem de atendimento psicológico gratuito. O serviço geralmente é oferecido para auxiliar duas partes: os estudantes de psicologia que precisam de prática e os pacientes que precisam de apoio psicológico mas não possui renda para cuidar da saúde mental.

  • Centro de Psicologia Aplicada UFPR: O serviço é gratuito e é aberto a crianças, adolescentes e adultos da comunidade externa à UFPR que necessitem de acompanhamento psicológico, sendo o atendimento preferencial para famílias de baixa renda e/ou com encaminhamento. Para agendar a consulta basta entrar em contato pelo telefone Telefone (41) 3310-2614
  • Universidade Positivo: (41) 3317-3266
  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR): Telefone: (41) 3271-1555
  • FAE: 0800 727 4001
  • Uniandrade: (41) 3012-3350
  • Faculdade Dom Bosco: (41) 3218-5550

Atendimento psicológico em Londrina

  • Clínica psicológica da UEL: pode ser usada pela comunidade interna e externa da UEL. Para ser atendido, é preciso se inscrever em uma lista de espera pelo telefone (43) 3371-4237;
  • Clínica psicológica da Unifil: a consulta custa R$ 4,00 para quem tem renda de até um salário mínimo. Para conseguir atendimento é necessário entrar em contato pelo telefone (43) 3375-7552 ou (43) 3375-7551;
  • Clínica de psicologia da PUC Londrina: a consulta custa R$ 15,00. Para agendar atendimento é necessário entrar em contato pelo telefone (43) 3372-6060;
  • Clínica psicológica da Pitágoras Unopar Catuaí: o local recebe pacientes da comunidade externa e também interna. Não existe restrição de idade. Todas as solicitações de atendimento passam por uma triagem. É necessário preencher um formulário. Os valores dos atendimentos são simbólicos e de acordo com a situação financeira de cada paciente. Para solicitar atendimento basta ligar no telefone (43) 2105-7145;
  • Centro Social Coração de Maria: profissionais voluntários realizam o atendimento. O serviço é gratuito, mas os pacientes precisam comprovar que não têm condições de pagar um tratamento por meio da triagem social, que pode ser agendada pelo telefone (43) 3324-4484.
  • Unopar: A clínica-escola de psicologia da Unopar atente pacientes da comunidade externa e interna à Universidade, sem restrições de idade. O valor dos atendimentos são simbólicas e de acordo com a situação financeira de cada paciente. Para conseguir uma vaga é necessário se inscrever em uma lista de espera. Todas as solicitações de atendimento passam por uma triagem e é feito um cadastro com as informações de cada paciente. Para agendar a triagem, é preciso ligar no (43) 3371-7969.

Atendimento psicológico em Cascavel

  • Clínica de Psicologia Aplicada Unopar: As vagas para a psicoterapia são destinadas a crianças a partir de seis anos, jovens, adultos e idosos. Os interessados devem entrar em contato pelo telefone (45) 3322-9063, ou pelo e-mail clinicapsicologiaaplicada@gmail.com;
  • Psicologia a Todos: É um projeto que visa levar saúde mental para população. Para poder ser atendendo é preciso ter renda familiar inferior a dois salários mínimos As consultas não são gratuitas, mas é feito o valor social, que leva em conta a renda da familiar. Para ser atendido é necessário preencher uma ficha no site oficial. O projeto também atende outras regiões, há profissionais em Altônia, Pérola, Santa Tereza do Oeste, Toledo e Palotina;
  • Prefeitura disponibiliza telefone para atendimento psicológico. O número para atendimento é o (45) 3321-2130. O serviço funciona das 7h30 às 21h, de segunda à sexta-feira.

Atendimento psicológico em Maringá

  • Em Maringá são oferecidos apoio para aqueles que buscam tratamento psicológico, as Unidades Básicas de Saúde, realizam o primeiro atendimento e a partir da consulta com médico, ocorre avaliação e o paciente é encaminhado para o atendimento psicológico especializado. Além da atenção nas unidades, há também os CAPS, que desenvolvem ações de atendimento a pacientes e familiares;
  • CAPS III: Possui 12 leitos de acolhimento de curta permanência. O acolhimento em leito acontece diariamente das 7h às 19 horas. O cuidado recebido no acolhimento em leito funciona 24 horas. Endereço: Rua Pioneiro João José Queiroz, 650.
  • CAPS I – Centro de Atenção Psicossocial Infantil: Serviço para atendimentos a crianças e adolescentes com transtornos mentais graves e persistentes, inclusive pelo uso de substâncias psicoativas, cujo comprometimento cause prejuízos acentuados em vários aspectos da rotina diária. Horário de funcionamento: 7h30 às 18h. Endereço: Rua Pioneiro João José Queiroz, 650.
  • CAPS AD II – Centro de Atenção Psicossocial para Álcool e ou Drogas: é um local que oferece tratamento para a população maringaense adulta, que apresenta intenso sofrimento psíquico decorrente do uso de crack, álcool, tabaco, fármacos e outras drogas. Horário de funcionamento: 7h às 18h. Endereço: Rua Pioneiro João José Queiroz, 650.
  • Hospital Municipal – Emergência Psiquiátrica 24 horas. Rua. Ver. Gerson Soares Costa Kuriango esq. Av. Nildo Ribeiro da Rocha, s/n – Jd. Ipanema

Atendimento psicológico em Toledo

  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR): O atendimento no NPP da PUCPR Toledo é feito com agendamento prévio e voltado à população em geral com custo do atendimento mais baixo. Os interessados podem ligar no número (45) 3277-8690 para marcar uma consulta.

Centro de valorização a vida (CVV)

Criado em 1962, o Centro de valorização a vida é uma associação civil sem fins lucrativos, filantrópica, reconhecida como de Utilidade Pública Federal. Os contatos com o CVV são feitos pelo telefone 188 (24 horas e sem custo de ligação),  pessoalmente (nos mais de 120 postos de atendimento) ou pelo site por chat e e-mail. . Presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção do suicídio para todas as pessoas.

Quais são os sintomas da depressão?

A depressão é uma doença silenciosa, mas assim como as demais possuem sintomas. Conheça alguns dos sintomas da depressão:

  • Tristeza;
  • humor irritável sem motivo específico;
  • perda do interesse e prazer em viver
  • angustia;
  • pessimismo;
  • aversão a si mesmo.

A psicóloga Andrea Eberle Ganzert explica sobre estes sintomas:

Podemos dizer que, no geral, o transtorno depressivo pode aparecer pela primeira vez em qualquer idade, mas a probabilidade de início aumenta sensivelmente com a puberdade. Os sintomas iniciam com a presença, por um período no mínimo de duas semanas, de sentimento de tristeza ou infelicidade, algumas vezes humor irritável, sem causa uma específica, perda do interesse e no prazer de viver, bem como angustia, pessimismo, sentimentos de desvalia, aversão a si mesmo, entre outros. Tais sintomas afetam as atividades cotidianas da pessoa. Nesse contexto, não raro, o sujeito pode apresentar pensamentos suicidas.

afirma a especialista

Andrea alerta que caso a pessoa tenha alguns desses sintomas é necessário buscar apoio de um profissional como um psiquiatra ou psicólogo.

Por muitas vezes, devido a questões culturais e familiares acabamos por não levar em consideração nossos sentimentos e pensamentos e apenas nos damos conta quando chegamos “no fundo do poço”, quando chegamos a pensar ou tentar suicídio. Se você se identifica com os sintomas listados acima, procure um profissional habilitado como um psiquiatra ou psicólogo em busca de diagnóstico e tratamento corretos. Acredite, tem saída e podemos ajudar.

explica a psicológa

Precisa de ajuda?

Se direcione a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima da sua casa ou procure o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS). No período da noite ou aos finais de semana, é possível obter ajuda profissional na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Além disso, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) também está a disposição para emergências de tentativa de suicídio.