Saúde

Pesquisa analisa queda de mortes por Covid-19, em Londrina

Pesquisa publicada em maio, pela professora Mariana Urbano, do Departamento de Estatística, aponta queda na média de mortes causadas pela Covid-19, após inclusão de mais faixas etárias no quadro vacinal.

Maria Eduarda
Maria Eduarda Paloco / estagiária com informações de O Perobal
Pesquisa analisa queda de mortes por Covid-19, em Londrina
(Foto: Emerson Dias/ Prefeitura de Londrina/ Arquivo)

6 de julho de 2022 - 05:40 - Atualizado em 6 de julho de 2022 - 07:00

Um estudo publicado em maio no American Journal of Infection Control revela queda na média de mortes causadas pela Covid-19 em Londrina, após inclusão de mais faixas etárias no quadro vacinal. O resultado é fruto da pesquisa realizada pela professora Mariana Urbano, do Departamento de Estatística, do Centro de Ciências Exatas (CCE), em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Londrina e outros pesquisadores da Universidade Estadual de Londrina (UEL), Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e da Albert Einstein School of Medicine, dos Estados Unidos.

Segundo a pesquisa, 75% das mortes causadas por Covid-19 foram de pessoas não vacinadas. No total, as infecções somam 59.857 casos, 48.217 são de pessoas não imunizadas, os parcialmente imunizados representam 7.207 casos e 4.429 são pacientes com esquema vacinal completo.

Os idosos morreram três vezes mais do que pessoas imunizadas, aponta o artigo. Além disso, a ampliação de faixas etárias reduziu a ocupação global de leitos em UTIs e enfermarias, segundo a professora.

“A média móvel mais elevada de casos ocorreu no mês de fevereiro deste ano: 1.079 casos. Porém, o pico de internações neste ano, em janeiro, foi com a ocupação de 26 leitos de UTI. No ano passado, a maior média móvel e também o pico de ocupação nas UTIs foram ambos em junho: 406 casos e uma média de 157 leitos ocupados”

disse Mariana

A pesquisa avalia dados de janeiro a outubro de 2021. As informações usadas são fornecidas pela Secretaria de Saúde de Londrina sobre casos confirmados de Covid-19.