Saúde

No Paraná, mais de 7 milhões de pessoas já iniciaram a imunização contra a Covid-19

Ao todo, 2.840.062 pessoas já finalizaram a imunização – número que corresponde a 32,57% dos vacináveis

Daniela
Daniela Borsuk com informações da Agência Estadual de Notícias
No Paraná, mais de 7 milhões de pessoas já iniciaram a imunização contra a Covid-19
(Foto: José Fernando Ogura/AEN)

20 de agosto de 2021 - 14:33 - Atualizado em 20 de agosto de 2021 - 14:33

Após ultrapassar a meta de imunizar 80% dos paranaenses acima de 18 anos com duas semanas de antecedência, o Paraná alcançou nesta sexta-feira (20) o marco das 7 milhões de pessoas que já iniciaram seu esquema vacinal contra a Covid-19, seja com a primeira dose ou com dose única. Dos 8.720.953 paranaenses que fazem parte da população vacinável (acima de 18 anos), 7.148.905 já receberam a primeira dose (D1) ou dose única (DU) – o equivalente a 81,97% dos adultos.

No total, o Estado já aplicou 9.676.145 vacinas contra a Covid-19. Destas, 6.836.083 foram primeiras doses, 2.527.240 segundas doses e 312.822 doses únicas. Além disso, 2.840.062 pessoas já finalizaram a imunização – número que corresponde a 32,57% dos vacináveis.

As informações são do Vacinômetro do Sistema Único de Saúde (SUS), que apresenta os dados obtidos na Rede Nacional de Dados de Saúde (RNDS) do Ministério da Saúde.

O secretário estadual de Saúde, Beto Preto, afirma que o Paraná avança no cumprimento das metas estabelecidas, que preveem a vacinação de 100% dos paranaenses adultos até o fim de setembro.

“Já batemos a meta dos 80% e agora avançamos para os 100%, com mais de 7 milhões de paranaenses que já receberam uma dose de vacina no braço”, disse. Segundo ele, é importante reforçar a importância de completar o ciclo vacinal: são as duas doses que garantem a imunização completa, o que realmente vai proteger as pessoas. “E, com relação à segunda dose, também estamos cumprindo o planejamento, com vacinas garantidas dentro do prazo”.

destacou Beto Preto.

A ideia é que, concluída a imunização da população adulta, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) possa focar também na vacinação de crianças e adolescentes entre 12 e 17 anos. Atualmente, apenas o imunizante produzido pela Pfizer/BioNTech foi autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para aplicação nesta faixa etária.

Perfil

A população adulta em geral foi o grupo mais imunizado com D1 ou DU: 3.584.930 pessoas. O Paraná é o quarto estado do Brasil em maior número de pessoas deste grupo imunizadas, atrás apenas de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Dos grupos prioritários, os que mais iniciaram o ciclo vacinal foram as pessoas com comorbidades (567.495 pessoas), pessoas de 60 a 64 anos (525.334), trabalhadores da saúde (468.994), pessoas de 65 a 69 anos (427.135) e de 70 a 74 anos (308.051). Além disso, as mulheres são maioria entre os imunizados: representam 53,2% dos que já receberam D1 ou DU.

Já entre os fabricantes, dos 7,15 milhões de paranaenses que já iniciaram a imunização, 48% receberam doses da Covishield (AstraZeneca/Fiocruz/Oxford), 24,4% da Cominarty (Pfizer/BioNTech), 23,2% da Coronavac (Instituto Butantan/Sinova) e 4,4% da Janssen (Johnson & Johnson), a única vacina de dose única contra Covid-19 aplicada no Brasil.

Municípios

Em números absolutos, os municípios que mais aplicaram primeiras doses e doses únicas na população são Curitiba (1.607.842), seguida por Londrina (444.646); Maringá (411.185); Cascavel (258.356); Ponta Grossa (238.385); São José dos Pinhais (220.408); Foz do Iguaçu (217.851); Colombo (168.582); Paranaguá (141.644) e Guarapuava (118.159).

Proporcionalmente à população, segundo o Ranking da Vacinação gerido pela Sesa, os municípios que mais vacinaram com D1 são Floresta (88,16%), Pontal do Paraná (88,1%), Matinhos (82,98%), Arapongas (82,82%) e Nova Santa Bárbara (81,88%). Já com dose única, são destaque Porto Vitória (9,5%), Siqueira Campos (9,45%), Itaperuçu (8,59%), Sertanópolis (8,41%) e Imbaú (7,43%).

Na segunda dose, os municípios mais avançados são Kaloré (39,77%), Pontal do Paraná (39,02%), Bom Jesus do Sul (38,62%), São Manoel do Paraná (38,32%) e Esperança Nova (38,27%).

Taxa de transmissão

Além do avanço na proteção contra o vírus pela vacinação, o Paraná também apresenta queda na taxa de transmissão (Rt), índice que aponta a velocidade da contaminação pelo vírus em uma determinada região.

O Rt indica quando o contágio pelo vírus está acelerado (maior que 1), estável (igual a 1) ou em remissão (menor que 1) – único cenário que aponta uma melhora na situação epidêmica. Quanto mais próximo de zero, menores as chances de contágio.

Segundo o Sistema Loft, o Estado está em remissão do vírus há 50 dias, desde 1º de julho. Atualmente, o número está em 0,87, o que significa que 100 pessoas contaminadas passam o vírus para outras 87. O Paraná é um dos 25 Estados com Rt abaixo de zero.