Saúde

Jovem descobre doença grave ao assistir a série médica “Grey’s Anatomy”

Emilie estava assistindo um episódio da 13ª temporada quando percebeu que a paciente tinha os mesmos sintomas que ela

Ananda
Ananda Oliveira / Produtora
Jovem descobre doença grave ao assistir a série médica “Grey’s Anatomy”
(Foto: reprodução/redes sociais)

6 de julho de 2022 - 10:33 - Atualizado em 6 de julho de 2022 - 11:05

Um jovem de 22 anos descobriu que tinha uma doença grave enquanto assistia a série médica “Grey ‘s Anatomy”. Emilie Levy mora em Israel e desde os 12 anos de idade sentia dores intensas nos pulsos e tornozelos, além de apresentar algumas luxações nos ombros, quadril e mandíbula. A jovem não esperava que uma série de televisão iria ajudar a descobrir um grave diagnóstico que, até então, nenhum médico tinha ideia do que seria. 

Leia mais: Pesquisa analisa queda de mortes por Covid-19, em Londrina

Emilie contou em uma entrevista ao New York Post que estava assistindo um episódio da 13ª temporada quando uma paciente conseguiu deslocar facilmente o braço durante um exame. No momento, a jovem lembrou que ela já havia passado por algo semelhante. A partir daí, Emilie achou que tinha a síndrome de Ehlers-Danlos, que corresponde a um grupo de doenças hereditárias caracterizadas por articulações frouxas, que causam hematomas com facilidade.

Os médicos já tinham descartado esse diagnóstico, mas a jovem decidiu buscar uma segunda opinião na qual especialistas descobriram que ela estava correta. A situação de Emilie complicou após ela se envolver em um acidente de carro que causou graves ferimentos nas costelas e no peito.

“Foi como um dominó, desde o momento em que a primeira costela foi deslocada, a deterioração foi tão rápido, que a cada dia piorava. Cheguei a um ponto em que disse aos meus pais que não conseguia me imaginar vivendo assim, com um nível incrível de dor, nem por mais dois meses”

explicou.

A jovem optou por buscar um tratamento na Flórida e passou a conviver melhor com a doenças. Ela ainda realizou o sonho de ser médica e em fevereiro deste ano, abriu uma clínica focada em proloterapia, uma “forma regenerativa de tratamento” na qual atende outros pacientes com lesões e dores.

Quer mandar uma sugestão de pauta pro RIC Mais? Descreva tudo e mande suas fotos e vídeos pelo WhatsApp, clicando aqui.