Saúde

Hospital cria protocolos para ‘medir’ a dor dos idosos

De acordo com a Prefeitura, a dor será o quinto sinal vital avaliado pelos profissionais da saúde

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Hospital cria protocolos para ‘medir’ a dor dos idosos
Hospital cria protocolos para 'medir' a dor dos idosos (Foto: Hospital do Idoso/Feas)

19 de outubro de 2021 - 18:44 - Atualizado em 19 de outubro de 2021 - 18:44

O Hospital Municipal do Idoso, localizado em Curitiba, elaborou um documento com critérios capazes de medir a dor de todos os pacientes internados por meio de escalas para avaliação, padronização de condutas e uniformização do tratamento. Os protocolos serão lançados nesta quarta-feira (20).

De acordo com a Prefeitura de Curitiba, a implantação desta avaliação permitirá que a dor seja considerado o quinto sinal vital avaliado pela enfermagem. Atualmente, os outros quatro critérios padrões são: frequência cardíaca e respiratória, temperatura e pressão arterial. Ou seja, com a implementação, a dor passará a ser monitorada por toda a equipe médica e multiprofissional.

Estudos apontam que 90% dos pacientes em cuidados paliativos experimentam dor em alguma fase da doença. Por isso, os novos protocolos podem permitir mais qualidade de vida. Para a gerente assistencial do hospital, Rosane Kraus, o controle e alívio da dor é responsabilidade do profissional de saúde.

“Com o protocolo podemos ter uma avaliação, uma intervenção e reavaliação subsequente”,

afirma a enfermeira.

Treinamento

Durante toda a semana, profissionais assistenciais de todos os setores estão participando de treinamentos sobre o novo protocolo. As capacitações acontecem nos postos de trabalho e incluem as equipes dos três turnos.