Saúde

Socorristas prestam homenagem a colega de profissão que morreu com suspeita de coronavírus, em Curitiba

Guilherme
Guilherme Becker / Editor
Socorristas prestam homenagem a colega de profissão que morreu com suspeita de coronavírus, em Curitiba
(FOTO: REPRODUÇÃO/ FACEBOOK)

21 de junho de 2020 - 18:57 - Atualizado em 21 de junho de 2020 - 18:58

Amigos, familiares e colegas de profissão prestaram as últimas homenagens a Marcos Jaruga neste final de semana. Na manhã deste sábado (20), o socorrista do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) morreu no Hospital do Trabalhador, em Curitiba, com suspeita de coronavírus. O homem, de 55 anos, tinha problemas respiratórios.

No período da tarde deste sábado, no momento do sepultamento, colegas de trabalho reuniram ambulâncias em frente ao cemitério Água Verde, onde o socorrista foi enterrado. Com as sirenes ligadas e muitos aplausos, os colegas de trabalho deram o último agradecimento ao Jaruga. Confira a homenagem:

Infelizmente. um soldado foi atingido que Deus te receba de braços aberto sua missão vc compriu aqui na terra vai dexa saudades Jaruga condutor socorrista SAMU Curitiba meu primeiro plantão numa ambulância do SAMU foi com vc obrigado pelas dicas bom descanso???

Publicado por Laercio Kuklik em Sábado, 20 de junho de 2020

Suspeita da morte é de coronavírus

O condutor socorrista do Samu tinha problemas no pulmão há alguns anos, entretanto, nesta semana o quadro clínico piorou. Por volta das 11h deste sábado (20), o homem foi levado a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) pois estava com muitas dificuldades para respirar. De lá Jaruga foi encaminhado para o Hospital do Trabalhador.

Pouco antes das 12h, a família foi informada que Jaruga não resistiu. O homem, que de acordo com amigos já havia vencido a H1N1 e trabalhava para salvar vidas, não aguentou uma crise respiratória. A suspeita é que a morte tenha sido causada por complicações do coronavírus, entretanto, o resultado do exame ainda não foi divulgado.