Saúde

Dengue: laboratórios apontam falta de insumos para diagnóstico da doença

A maior parte dos pedidos de análise saem das UPAs de Cascavel, onde vários pacientes buscam atendimentos com sintomas da doença

Julia
Julia Cappeletto / Estagiária com informações da Kamilla Rorato, da RICtv, e supervisão de Giselle Ulbrich
Dengue: laboratórios apontam falta de insumos para diagnóstico da doença
(Foto: Reprodução/RICtv)

16 de maio de 2022 - 18:36 - Atualizado em 16 de maio de 2022 - 18:36

Com quase 3 mil casos de dengue confirmados e outras três mortes registradas em Cascavel, no oeste do Paraná, a procura por exames que diagnosticam a doença aumentou na cidade.Com o crescimento, os insumos para realização dos testes já começaram a faltar. 

De acordo com a biomédica Nely Tschurtschenthaler, os exames realizados no Laboratório Municipal passam por diversos setores antes de realmente irem para análise. 

“Quando o exame chega aqui, ele passa pelo setor administrativo, para que seja informado ao sistema que esse paciente existe. Então, esse teste é triado e distribuído para diversos setores: hematologia, setor de bioquímica, uroanálise e sorologia, dependendo da solicitação. A partir daí, esse exame passa a tramitar dentro da área técnica e a gente tem até duas horas para finalizar a execução e dar um diagnóstico para a análise”,

afirma a biomédica.  

Nas últimas semanas, a procura por exames na cidade aumentou. Além disso, cresceu o índice de resultados positivos. No Laboratório Municipal, 80% das análises tem resultado positivo para dengue. O aumento dos diagnóstivos vem resultando em falta insumo para dar conta da demanda.

“É um insumo que está escasso no mercado, e quando tem, a gente consome muito rapidamente”, 

explica Nely. 

A maior parte dos pedidos de análise saem das UPAs de Cascavel. As unidades diariamente estão lotadas de pessoas com sintomas suspeitos e que precisam da confirmação.

Conforme o Laboratório Municipal, a demanda tem sido até redistribuída. Os laboratórios particulares conveniados têm dado apoio ao município. 

“A gente teve um aumento de mais de 100% na procura de exames para dengue. Além disso, os positivos também cresceram. Nós tivemos um índice de positividade muito alto, que ficou em torno de 53 a 60%”,

conta o biomédico Patrick Barcaro.
Registrou um flagrante? Mande pro WhatsApp do RIC Mais clicando aqui e faça o portal com a gente!