Saúde

Covid-19: confira como está a situação em cidades da região de Londrina

Em quatro cidades da região, o cenário se repete: superlotação nos postos de saúde e alta demanda por testes da doença

Ana Clara
Ana Clara Marçal / Estagiária com supervisão de Caroline Berticelli
Covid-19: confira como está a situação em cidades da região de Londrina
(Foto: Ilustrativa/Pixabay)

14 de janeiro de 2022 - 17:32 - Atualizado em 14 de janeiro de 2022 - 17:36

De acordo com o boletim divulgado na noite de quinta-feira (13), Londrina, no norte do Paraná, bateu um novo recorde de casos ativos de Covid-19. A cidade soma 2.176 pessoas em período de transmissão. Dessas, 20 estão internadas e outras 2.156 encontram-se em isolamento domiciliar.

Com o aumento expressivo de moradores procurando atendimento, o secretário de Saúde de Londrina, Felippe Machado, informou um novo ponto exclusivo para casos de Covid-19 e gripe: a Unidade Básica de Saúde (UBS) Chefe Newton. A unidade começa a atender os quadros exclusivamente respiratórios a partir de segunda-feira (17).

Com a decisão, a cidade soma quatro pontos para esse tipo de atendimento: A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Sabará; a UBS da Vila Casoni; a UBS do Guanabara e a UBS do Chefe Newton.

O cenário de crescimento dos casos de pessoas infectadas pelo vírus tem se repetido em outras cidades da região do norte do Estado. Confira como está o avanço em algumas delas:

Apucarana

Apucarana também registrou números inéditos desde o início da pandemia da Covid-19. Dados do boletim divulgado nesta quinta-feira (13), apontam para 314 casos ativos da doença em uma cidade com pouco mais de 136 mil habitantes, conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2020.

O número de testagem para Covid aumentaram 23 vezes em 6 dias, de acordo a Autarquia Municipal de Saúde (AMS). No início de janeiro, eram feitos uma média de 22 exames por dia. Só na quinta (13), o número subiu para 542. Para o secretário de Saúde, Emídio Bachiega, o aumento tem relação com a inauguração da Central de Testagem, no dia 8 de janeiro, quando o município adquiriu testes rápidos de antígeno.

“A oferta de teste aumentou significativamente e traz como consequência a confirmação de mais casos positivos da Covid. Nossa população está sendo assistida quanto a este importante recurso da testagem para o enfretamento da pandemia. Assim, as pessoas com resultado positivo são tratadas e orientadas a ficar em isolamento evitando a ainda mais a propagação de casos.”

destaca o prefeito Junior da Femac.

Arapongas

O último boletim epidemiológico de Arapongas, divulgado no dia 8 de janeiro, aponta para 1.224 novos casos ativos de Covid-19 nos últimos 7 dias. A taxa de transmissão também cresceu de 0,77 para 1,32. O dados são divulgados semanalmente e os deste sábado (15) devem ser ainda maiores considerando as festas de final de ano.

Os números têm refletido na procura de atendimento na UPA 24 horas do Jardim Caravelle. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, nas últimas semanas, a unidade registou, em média, 500 consultas por dia, a maioria relacionada a quadros respiratórios.

Nesta terça-feira (13), o médio superintendente Dr. Fernando Marques destacou que a cidade conta com mais quatro locais para atendimento de sintomas respiratórios: a UPA 18 horas do Palmares; a 18 horas do Petrópolis; a 18 horas do Flamingo, e a 24 horas do Alberto Esper Kallas, na Vila Industrial. As três unidades 18 horas também atendem outros serviços de saúde, além de quadros respiratórios.

“A Prefeitura de Arapongas não tem medido esforços para prestar todo o atendimento necessário para a população. Temos tido elevação nos atendimentos, em especial, na nossa UPA 24h. Por isso, orientamos à população que os três 18 Horas e mais o 24h Alberto Esper Kallas também prestam atendimentos nos casos respiratórios.”

reitera o médico.

O médico também pediu compreensão por parte dos moradores uma vez que muitos profissionais da saúde tem positivado para Covid-19, causando desfalque nas equipes.

“Pedimos a compreensão e colaboração de todos. Mantendo os cuidados básicos necessários e mantendo a vacinação em dia. Isto contribui para que não haja casos graves e óbitos pela Covid-19.”

complementa o Dr. Fernando.

Cambé

O Pronto Atendimento 24 horas de Cambé também tem registrado superlotação. De acordo com a prefeitura do município, a unidade está recebendo um número quatro vezes maior de pacientes com sintomas respiratórios por dia. Em dezembro, era uma média de 67, nas últimas semanas, o número atingiu cerca de 260 pessoas.

A secretaria de Saúde anunciou, na quinta-feira (13), reforço no quadro médico. Desde a data, passaram a atender quatro profissionais na parte da manhã, cinco à tarde, três das 19h até 1h da manhã e um durante a madrugada. A equipe de enfermagem e administrativa também foram ampliadas.

“Está ocorrendo uma demanda fora do comum não somente em Cambé, mas em todo o Brasil. Isso gera, evidentemente, uma demora maior no atendimento. E isso está ocorrendo também nos hospitais particulares. Estão todos sobrecarregados. Aumentamos o quadro de funcionários e a estrutura física para tentar minimizar esses efeitos e agilizar o atendimento.”

explica o prefeito José Carlos Camargo.

Rolândia

Rolândia tem 324 pacientes ativos com Covid-19, de acordo com o boletim divulgado na quinta-feira (13). Desses, apenas dois estão internados em hospitais.

O município anunciou, nesta sexta-feira (14), a liberação do cadastro para crianças de 5 a 11 anos receberem a vacina contra a doença. A data para a vacinação ainda não foi definida mas a cidade está se organizando para quando receber as doses do Ministério da Saúde.

Quer mandar uma sugestão de pauta pro RIC Mais? Descreva tudo e mande suas fotos e vídeos pelo WhatsApp, clicando aqui.