Saúde

Belinati diz que Londrina não exigirá receita médica para vacinar crianças contra Covid

“O mundo inteiro está vacinando. Facilitar a vacinação ao invés de atrapalhar é o certo a fazer”, disse ele

Rodrigo
Rodrigo Sigmura / Editor-Chefe
Belinati diz que Londrina não exigirá receita médica para vacinar crianças contra Covid
Menina de 12 anos recebe dose da vacina contra a Covid-19 da Pfizer em Barcelona, na Espanha (Foto: Reuters)

24 de dezembro de 2021 - 16:53 - Atualizado em 24 de dezembro de 2021 - 17:00

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati (PP), afirmou nesta sexta-feira (24) que a cidade não exigirá receita médica ou assinatura de termo para vacinar crianças que tenham entre cinco e 11 anos contra a Covid-19.

A confirmação foi feita por meio das redes sociais oficiais dele e compartilhada no Instagram da prefeitura do município.

Belinati completou: “Decisões políticas de exigir coisas pra atrasar a vacinação não podem se sobrepor a decisões dos órgãos técnicos em saúde numa pandemia”.

No fim desta manhã, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde dos Estados (Conass) afirmou em nota que não exigirá a apresentação de uma prescrição médica para vacinar crianças contra a Covid-19, depois de o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, declarar que a imunização das crianças estaria vinculada à apresentação do documento.

Na quinta, diante de pressões de sociedades médicas e científicas pelo início da vacinação de crianças contra Covid-19, após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar a aplicação da vacina da Pfizer em crianças de 5 a 11 anos de idade, Queiroga falou a jornalistas que o número de crianças mortas pela Covid-19 durante a pandemia no Brasil não justificava uma pressa para iniciar a campanha de imunização nesta faixa etária.