Saúde

282 doses da vacina Pfizer não são aplicadas após erro de armazenamento em Cascavel

A Secretaria de Saúde aguarda uma posição do governo federal para saber se as doses serão descartadas ou utilizadas

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
282 doses da vacina Pfizer não são aplicadas após erro de armazenamento em Cascavel
Foto: Dado Ruvic/Reuters

30 de junho de 2021 - 18:23 - Atualizado em 30 de junho de 2021 - 18:29

Duzentas e oitenta e duas doses da vacina da Pfizer, contra a Covid-19, não puderam ser aplicadas após erro de armazenamento em Cascavel, no oeste do Paraná. 

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, 47 frascos do imunizante, o que corresponde a 282 doses, foram guardados em uma caixa com gelo, mas não foram colocados na geladeira

Apesar de ainda estarem em temperatura adequada quando a situação foi descoberta, os imunizantes foram reservados até que o Programa Nacional de Imunização (PNI) dê um retorno ao município e informe se ainda poderão ser utilizados. 

Ainda segundo a secretaria, a situação ocorreu em 18 de junho e a resposta do governo federal é esperada. Apenas depois do retorno, o município irá avaliar a atuação dos servidores responsáveis pela falha.

Mudança na temperatura de armazenamento da Pfizer

No dia 28 de maio, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o pedido da Pfizer para a flexibilização do armazenamento de sua vacina contra a Covid-19, após o descongelamento. Com a decisão, o imunizante pode ser conservado em temperatura controlada entre 2ºC e 8ºC por até 31 dias. A orientação anterior era cinco dias. 

Graças a atualização da farmacêutica, que descobriu a estabilidade mais longeva da substância, vacinas da Pfizer, que estavam restritas às capitais, passaram a ser enviadas para cidades de todo o Brasil.