Política

Vereadores de Contenda afastam prefeito e quatro secretários dos cargos por 60 dias

Vereadores investigam o prefeito por contratações de familaires para as secretarias municipais, além da locação de um barracão na cidade, que favorece familiares de uma das secretárias

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações da repórter Beatriz Frehner
Vereadores de Contenda afastam prefeito e quatro secretários dos cargos por 60 dias
Câmara Municipal de contenda. Foto: Beatriz Frehner / RIC Record TV

17 de novembro de 2021 - 19:55 - Atualizado em 17 de novembro de 2021 - 19:55

Por 6 votos favoráveis e 2 contra, os vereadores de Contenda, na região metropolitana de Curitiba, decidiram afastar dos cargos o prefeito Antônio Ademir Digner, e mais quatro secretários municipais: o chefe de gabinete Abrilino Fernandes Gomes; o secretário de governo Emanoel de Souza e Silva (sobrinho do prefeito); a secretária municipal de finanças Simone Polak Silva (esposa de Emanoel), a secretária municipal de promoção e assistência social Angela Mayer de Souza Digner (esposa do prefeito), além de Donato Skraba e Luiza Binek Skraba, donos de um imóvel que deu origem à questão. Eles são acusados de favorecimento pessoal e nepotismo.

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) foi aberta pelos vereadores por causa da locação de um barracão, para guardar os maquinários da Secretaria Municipal de Obras. Até então, o maquinário ficava num barracão com aluguel mais barato, porém, segundo a prefeitura, estava em péssimas condições de conservação. A prefeitura solicitou à proprietária uma reforma. Mas como ela negou e o contrato de locação já estava no fim, a prefeitura não renovou o aluguel e procurou outro imóvel, com dispensa de licitação. O novo barracão é menor e mais caro, porém, segundo a prefeitura, está em bem melhores condições.

Mas o que levou os vereadores a abrirem uma investigação foi que o novo barracão pertence a familiares da Secretária de Finanças da cidade, Simone Polak Silva. Os vereadores querem que o prefeito prove que não se tratou de situação de favorecimento a familaires da secretária.

Mas não foi só este o motivo da CPI. Os vereadores também querem que o prefeito explique nepotismo em sua gestão, já que há pessoas do seu relacionamento pessoal atuando como secretários. Uma delas é sua esposa, Angela, além de seu sobrinho Emanoel e da esposa do sobrinho, Simone, que por sua vez é parente dos donos do novo barracão alugado para o maquinário da prefeitura.

No entender dos vereadores, o gestor municipal, também conhecido pelo apelido de “Mostarda”, fez a contratação do novo barracão para favorecer pessoas do seu relacionamento pessoal e familiar. Donato e Luiza, donos do barracão, são familiares da secretária de finanças da prefeitura, Simone Polak. Os vereadores ainda querem averiguar a denúncia de que o chefe de gabinete do prefeito, Abrilino Gomes, usou o gabinete municipal para fazer uma live na internet, mas com fins pessoais.

A sessão plenária na Câmara, que culminou com o afastamento do prefeito e dos secretários, terminou com bate boca e foi preciso chamar a polícia para conter os ânimos. Durante os próximos 60 dias, testemunhas vão ser chamadas para depor na CPI. Ao final da investigação, os vereadores vão votar se aprovam ou não a cassação do prefeito e dos secretários. A advogada da Câmara Municipal, Bruna Schlichting, explica que, dependendo do texto final da investigação, ele também poderá ser encaminhada para o Ministério Público.

A partir desta quinta-feira (18), quem assume o Executivo é o vice-prefeito, Gilmar Camargo Rosa. A defesa de “Mostarda” já informou que vai tentar reverter a decisão da Câmara na Justiça. Confira na íntegra a nota oficial do prefeito afastado:

O Prefeito de Contenda, Antônio Adamir Digner, popularmente conhecido como “Mostarda”, lamenta a decisão tomada pela maioria dos vereadores do município ao decidirem pelo seu afastamento da prefeitura pelo prazo de 60 dias. Mostarda reafirma que não existe qualquer irregularidade na contratação de seus funcionários e que isso inclusive ocorre em diversos Municípios o mesmo em Contenda em gestões anteriores.

Quanto a contratação de imóvel para o funcionamento da Secretaria de Obras, o prefeito reitera que foram feitas todas as tratativas para permanecer no antigo local, porém, em comum desacordo, o contrato não foi renovado. O Prefeito lembra que o local antigo não tinha condições humanas de convivência e trabalho e, que além disto, havia sérios riscos de desabamento por várias falhas em sua estrutura.

Uma Dispensa de Licitação foi realizada, como manda a Lei, e um novo local foi contratado sem qualquer indicação ou direcionamento, ficando isto unicamente a cargo da Comissão Avaliadora.

Quanto ao servidor ter utilizado o gabinete para transmissão/narração de jogos durante o horário de expediente, o prefeito afirma que isto foi um fato isolado e que não causou qualquer prejuízo ao erário público.

O prefeito Mostarda afirma que tomará todas as medidas judiciais possíveis contra seu afastamento involuntário e repudia veementemente a decisão dos vereadores, considerando-as como ‘politicagem’. Mostarda lembra que foi eleito por mais de 60% dos votos da população e que vem trabalhando com lisura, respeito e compromisso para com os contendenses.