Política

STF determina desbloqueio de bens e contas financeiras de esposa e filho de Beto Richa

Valores chegam a R$ 166 milhões; outros réus da Operação Integração também foram beneficiados

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
STF determina desbloqueio de bens e contas financeiras de esposa e filho de Beto Richa
(Foto: AEN)

11 de janeiro de 2022 - 11:58 - Atualizado em 11 de janeiro de 2022 - 11:58

Uma decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o desbloqueio de aproximadamente R$ 166 milhões, em bens e contas financeiras de Fernanda Richa e André Richa, esposa e filho do ex-governador do Paraná Beto Richa. No documento, o Supremo também beneficia a concessionária Viapar, que tinha membros envolvidos na Operação Integração.

A decisão é de 16 de dezembro, porém, só foi publicada nesta segunda-feira (10). A ex-primeira dama Fernanda Richa e o filho André Richa, são réus da Operação Integração, 55ª fase da Lava Jato, que investigou o desvio de R$ 8,4 bilhões por meio do aumento de tarifas de pedágio do Anel Integração.

Além dos familiares de Beto Richa, membros da Viapar, que também são réus da Operação, foram beneficiados com a decisão.

Operação Integração 

A Operação Integração, braço da Lava Jato no Paraná, investiga o complexo esquema de corrupção e lavagem de dinheiro, que perdurou entre 1999 e 2018, relacionado à execução de contratos de concessão de rodovias federais no Estado do Paraná, denominado “Anel de Integração”.

Ao longo de 2 anos, três concessionárias já fizeram acordo de leniência com o MPF (Rodonorte, Ecovia e Ecocataratas) e 21 agentes realizaram acordo de colaboração premiada.