Política

Quem acreditar em pesquisa, acredita em Papai Noel também, diz Bolsonaro

“Quem acredita em pesquisa, acredita em Papai Noel também. Nenhuma pesquisa acertou em 2018 e não vai ser agora que vai acertar também”, disse ele, durante uma solenidade alusiva à entrega de obras de ampliação do aeroporto de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul

Reuters
Reuters
Quem acreditar em pesquisa, acredita em Papai Noel também, diz Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro

8 de abril de 2022 - 17:20 - Atualizado em 8 de abril de 2022 - 17:51

BRASÍLIA (Reuters) – O presidente Jair Bolsonaro questionou na sexta-feira (08) os resultados das pesquisas de intenção de voto na corrida presidencial, dizendo que quem acredita nelas acredita em Papai Noel.

“Quem acredita em pesquisa, acredita em Papai Noel também. Nenhuma pesquisa acertou em 2018 e não vai ser agora que vai acertar também”, disse ele, durante uma solenidade alusiva à entrega de obras de ampliação do aeroporto de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul.

Ao contrário do que Bolsonaro disse, os principais institutos de pesquisa mostraram em 2018 o crescimento dele na corrida ao Palácio do Planalto no primeiro turno e o apontaram como líder da disputa durante toda a campanha do segundo turno.

Os comentários do presidente ocorrem também num momento em que ele registrou aumento nas intenções de voto à reeleição nas sondagens, reduzindo sua diferença para o líder das pesquisas, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Armas

Bolsonaro exaltou o fato de o seu governo ter facilitado a compra de armas de fogo no país.

“Povo armado jamais será escravizado, reagirá a qualquer ditador de plantão que queira roubar a liberdade do seu povo”, disse, sem elaborar o raciocínio.

Além de ressaltar sempre o perigo que diz existir de comunismo no Brasil, ao logo da pandemia, o presidente várias chamou de protótipos de ditadores os governadores que adotaram medidas de restrição para reduzir o contágio e o número de mortes por Covid-19.

Por Ricardo Brito