Política

Por unanimidade, Celso Luiz Pozzobom tem o mandato de prefeito de Umuarama cassado

Pozzobom já havia sido afastado da prefeitura através de decisão do TJ-PR em setembro de 2021

Renan
Renan Vallim / Repórter
Por unanimidade, Celso Luiz Pozzobom tem o mandato de prefeito de Umuarama cassado
Prefeito está afastado desde setembro de 2021 | Foto: Prefeitura de Umuarama

22 de janeiro de 2022 - 09:39 - Atualizado em 22 de janeiro de 2022 - 13:05

Celso Luiz Pozzobom teve o mandato de prefeito de Umuarama cassado na madrugada deste sábado (22) pela Câmara de Vereadores da cidade. Pozzobom  foi denunciado por organização criminosa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro, após operação do Ministério Público (MP).

A Sessão Especial de Julgamento, em que os vereadores decidiram pela cassação do prefeito, foi iniciada às 18 horas de sexta-feira (21), e teve 10 horas de duração. Os vereadores foram unânimes em decidir pela cassação.

A decisão dos vereadores se baseou em documento da vereadora Ana Novais, relatora do processo na Câmara dos Vereadores. Ela leu a íntegra do documento no início da sessão.

Ela se baseou na investigação feita pelo Ministério Público (MP), no âmbito da Operação Metástase, deflagrada em maio de 2021. Pozzobom foi apontado pelo MP como um dos integrantes de uma organização criminosa que desviava dinheiro da Saúde do município.

Os desvios chegam, de acordo com o MP, a R$ 19 milhões. O prefeito teria se beneficiado deste dinheiro para adquirir um apartamento. A organização criminosa é suspeita de praticar os crimes de peculato e falsidade ideológica, além de fraudes em licitações, contratações diretas, superfaturamentos e corrupção.

Após a leitura do relatório, os advogados do prefeito tiveram 2 horas para fazer a defesa de Pozzobom. O advogado Gustavo Bonini Guedes, que representou o prefeito, negou o envolvimento de Pozzobom no esquema. “Não há prova do envolvimento do prefeito. Todos os pedidos de prisão contra o prefeito foram negados. O prefeito não é nem réu ainda. Não há dinheiro em conta, transferência bancária ou qualquer prova de envolvimento do prefeito”, disse.

Ele ainda afirmou que a decisão seria dada com interesses políticos. “Esta é uma decisão política. Que eu respeito, mas não deixa de ser. Estamos em ano eleitoral e temos interesses políticos, que são legítimos, mas são interesses políticos”.

Na sequência, cada vereador foi chamado para proferir seu voto abertamente, com 15 minutos para fazer o uso da palavra. Todos foram unânimes em votar a favor da cassação.

O presidente da Câmara agora deve informar o resultado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que inicia os trâmites legais. Após alguns dias, o prefeito efetivamente perde o posto e o vice-prefeito, Hermes Pimentel, é nomeado prefeito.

Pimentel já é o prefeito em exercício desde setembro de 2021, quando o Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) acatou pedido do MP e afastou Pozzobom.