Política

PF intima Bolsonaro a depor em caso de vazamento de inquérito sobre ataque hacker ao TSE

O inquérito foi aberto pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes após Bolsonaro publicar em suas redes sociais informações do inquérito sigiloso sobre o ataque hacker contra o TSE em 2018

Reuters
Reuters
PF intima Bolsonaro a depor em caso de vazamento de inquérito sobre ataque hacker ao TSE
Presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto

14 de dezembro de 2021 - 13:31 - Atualizado em 14 de dezembro de 2021 - 13:45

BRASÍLIA (Reuters) – O presidente Jair Bolsonaro foi intimado pela Polícia Federal a depor no inquérito que apura o vazamento da íntegra de uma investigação sigilosa da Polícia Federal a respeito de um ataque hacker sofrido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), disseram duas fontes com conhecimento do caso, nesta terça-feira (14).

O inquérito foi aberto pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes após Bolsonaro publicar em suas redes sociais informações do inquérito sigiloso sobre o ataque hacker contra o TSE em 2018, meses antes das eleições daquele ano.

No início de agosto, o presidente usou o conteúdo desse inquérito para contestar –sem qualquer tipo de prova– o sistema de votação em urnas eletrônicas no país. Apesar das alegações, testes e auditorias realizados pelo TSE asseguram a segurança do sistema.

Procuradas, a Advocacia-Geral da União (AGU) e a Secretaria de Comunicação (Secom) não responderam de imediato a pedidos de comentário.

Segundo as fontes, ainda não foi definida a data do depoimento de Bolsonaro.

Essa será a segunda vez que o presidente vai prestar depoimento em um inquérito conduzido pelo STF. No mês passado, após travar uma batalha e recuar na última hora, Bolsonaro depôs no inquérito que apura a suspeita de interferência dele no comando da Polícia Federal. Ele negou as acusações feitas pelo ex-ministro Sérgio Moro.

Por Ricardo Brito e Lisandra Paraguassu