Política

Com medo de pressão popular, Câmara de Curitiba congela salários de vereadores

Com medo de pressão popular, Câmara de Curitiba congela salários de vereadores

18 de fevereiro de 2020 - 00:00 - Atualizado em 9 de junho de 2020 - 14:07

Na contra mão de muitas Câmaras municipais do Paraná, os vereadores de Curitiba não vão aumentar os próprios salários.

O presidente da casa, Sabino Picolo, me confirmou em uma entrevista no Jornal da Manhã Paraná, na Jovem Pan, que fez uma pesquisa com os parlamentares em que deu três opções: congelar, aumentar o mesmo percentual dos servidores municipais ou equiparar ao teto (75% dos subsídios de um deputado estadual).

Com medo da repercussão negativa e de olho nas eleições, os parlamentares curitibanos resolveram manter os R$ 15 mil que ganham por mês.

Veja a integra da entrevista: