Política

Lewandowski, do STF, suspende ação contra Lula por compra de caças suecos

O magistrado usou como base para tomar a decisão as mensagens que foram hackeadas de integrantes da Lava Jato e apresentadas pela defesa do petista no processo

Reuters
Reuters
Lewandowski, do STF, suspende ação contra Lula por compra de caças suecos
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

2 de março de 2022 - 16:55 - Atualizado em 2 de março de 2022 - 17:39

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) – O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu nesta quarta-feira (02) uma ação em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva era réu por crimes na concorrência que resultou na escolha pela Força Aérea Brasileira (FAB) da compra de caças suecos Gripen NG, adquiridos durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff.

Na decisão, Lewandowski decidiu paralisar –até o julgamento de mérito pelo STF– a tramitação do processo em curso na 10ª Vara Federal Criminal do Distrito Federal.

O ex-presidente era réu pelos crimes de tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Segundo o ministro do Supremo, há “graves vícios” que maculam as investigações conduzidas contra Lula pela extinta força-tarefa da operação Lava Jato de Curitiba em relação aos caças, citando que elementos de prova teriam sido aproveitados “de forma crítica e tendenciosa” pelo Ministério Público ao oferecer denúncia no caso.

Entre outros elementos, o magistrado usou como base para tomar a decisão as mensagens que foram hackeadas de integrantes da Lava Jato e apresentadas pela defesa do petista.

A investigação realizada em Curitiba foi utilizada pela operação Zelotes, uma força-tarefa do MP Federal em Brasília. O ex-presidente –que atualmente lidera a corrida ao Palácio do Planalto, segundo as pesquisas– já se livrou por decisão do Supremo de várias outras acusações penais feitas pela Lava Jato, incluindo a que o levou a ser preso por 580 dias.