Política

Justiça proíbe presidente do PSOL de invadir propriedades no Paraná

Decisão vem depois que presidente da sigla no Paraná liderou invasão de áreas da UTFPR e IFPR em Ponta Grossa

Justiça proíbe presidente do PSOL de invadir propriedades no Paraná
(Foto: Reprodução/ Redes Sociais)

5 de abril de 2022 - 09:35 - Atualizado em 5 de abril de 2022 - 09:53

O juiz federal Antônio César Bochenek, da segunda vara federal de Ponta Grossa, proibiu o presidente estadual do PSOL no Paraná, Leandro Santos Dias, de invadir terrenos da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Paraná (IFPR). As instituições entraram com o pedido contra ele e a Frente Nacional de Luta Campo Cidade (FNL), depois que tiveram áreas ocupadas por manifestantes de esquerda. 

O magistrado ainda determinou multa de R$ 50 mil caso haja descumprimento da medida. A decisão foi divulgada nesta segunda-feira (4), dentro de uma ação de interdito proibitório movido pelas instituições de ensino. 

No último dia 27 de março, um terreno foi ocupado por cerca de 50 famílias. Os militantes foram retirados pela Polícia Militar durante uma operação realizada no mesmo dia. Na tentativa de impedir que as pessoas retornassem à área que pertence ao estado do Paraná e à União, as instituições entraram com o pedido de tutela de urgência, que acabou sendo concedido pelo juiz.

Em sua decisão, o magistrado ressaltou que a utilização do espaço é para o desenvolvimento de atividades escolares, bem como planejamento de expansão dessas atividades. O terreno que acabou sendo ocupado tem aproximadamente 15 hectares.