Política

Janela Partidária: 40% dos deputados federais do PR devem mudar de partido

Período para mudanças partidárias acontecem até às 23h59 desta sexta (1)

Caroline
Caroline Maltaca / Estagiária com informações de Camila Andrade, da RICtv, e supervisão de Giselle Ulbrich
Janela Partidária: 40% dos deputados federais do PR devem mudar de partido
Plenário da Câmara dos Deputados

1 de abril de 2022 - 20:07 - Atualizado em 1 de abril de 2022 - 20:07

O prazo para deputados federais e estaduais mudarem de partido sem correr o risco de perder o mandato, período chamado de Janela Partidária, vence às 23h59 desta sexta-feira (1). A partir de então, nenhuma mudança poderá ser anunciada.

A repórter Camila Andrade, da RICtv, conversou com cada um dos deputados. A bancada paranaense na Câmara conta com 30 parlamentares, dos quais, pelo menos 12 já confirmaram a mudança de legenda:

  • Aliel Machado – do PSB para o PV
  • Aline Sleutjes – do União Brasil para Pros
  • Christiane Yared – do PL para o PP
  • Diego Garcia – do Podemos para o Republicanos
  • Evandro Roman – do Patriota para o PP
  • Filipe Barros – do União Brasil para o PL
  • Leandre – do PV para o PSD
  • Luisa Canziani – do PTB para o PSD
  • Luiz Nishimori – do PL para o PSD
  • Luizão Goulart – do Republicanos para o Solidariedade
  • Paulo Eduardo Martins – do PSC para o PL
  • Pedro Lupion – do União Brasil para o PP

Não confirmaram mudanças, ou não vão mudar de partido:

  • Aroldo Martins – Republicanos
  • Enio Verri – PT
  • Felipe Francischini – União Brasil
  • Giacobo – PL
  • Gleisi Hoffmann – PT
  • Gustavo Fruet – PDT
  • Hermes Parcianello – MDB
  • Luciano Ducci – PSB
  • Osmar Serraglio – PP
  • Reinhold Stephanes Junior – PSD
  • Ricardo Barros – PP
  • Rossoni – PSDB
  • Rubens Bueno – Cidadania
  • Sargento Fahur – PSD
  • Sergio Souza – MDB
  • Toninho Wandscheer – Pros

Cenário geral

Até o momento, o Partido Liberal (PL), do presidente Jair Bolsonaro é considerado o que mais se beneficiou com a chegada de novos integrantes: a bancada cresceu 71%, totalizando 72 deputados. Neste período o partido ganhou 37 e perdeu outros sete. Conforme informações apuradas pela RICtv, as principais migrações vieram de integrantes do antigo Partido Social Liberal (PSL). Em seguida, entre as siglas que mais ganharam parlamentares, aparecem o republicanos e o progressistas.

O União Brasil, que já teve 81 deputados, perdeu 38 e ganhou sete, ficando com 48 parlamentares. A mudança era algo esperado, pois as costuras para essa unificação não agradaram a todos, em especial em alguns estados chave.