Política

Em 1º turno, Câmara de Curitiba prorroga prazo para revisão dos Planos Setoriais

A redação original previa a consulta ao Conselho da Cidade de Curitiba (Concitiba), mediante reuniões presenciais ou virtuais; o substitutivo mantém a consulta e diz que deverá ser garantida a participação popular

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Em 1º turno, Câmara de Curitiba prorroga prazo para revisão dos Planos Setoriais
(Foto: Rodrigo Fonseca/CMC)

3 de agosto de 2021 - 16:06 - Atualizado em 3 de agosto de 2021 - 16:06

A Câmara Municipal de Curitiba (CMC) concordou, após discussão na sessão plenária desta terça-feira (3), com a regularização do prazo para o Poder Executivo revisar os Planos Setoriais, vinculados ao Plano Diretor. O prazo para a finalização das propostas foi prorrogado até o dia 31 de dezembro deste ano. A mensagem do prefeito recebeu um substitutivo da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), aprovado em primeiro turno unânime, com 35 votos favoráveis. 

A redação original previa a consulta ao Conselho da Cidade de Curitiba (Concitiba), mediante reuniões presenciais ou virtuais. O substitutivo mantém a consulta ao Concitiba e diz que deverá ser garantida a participação popular. Também adéqua o artigo 192 da lei municipal 14.771/2015, o Plano Diretor da capital, pelo qual a revisão deveria ter sido finalizada em 2018, e dispõe sobre a elaboração dos planos estratégicos, de vizinhança, das administrações regionais e de desenvolvimento de bairros

Segundo o Executivo, a revisão começou em 2016, “com uma avaliação interna das propostas previstas em 2008”, e teria entrado na pauta do Concitiba em dezembro de 2017. “Em 2020, com o reconhecimento oficial da pandemia sanitária, no mês de março, foram suspensas todas as reuniões presenciais, tanto as de rotina como as do Concitiba e de outros colegiados formais”, acrescenta a justificativa da proposição. 

“Só reforçar que este projeto [substitutivo] foi construído na CCJ, atendendo também todos os pedidos, inclusive a própria Projuris [Procuradoria Jurídica]”, observou o líder do prefeito, Pier Petruzziello (PTB). “Nós acompanhamos, desde a aprovação do Plano Diretor, em 2015, os desdobramentos, e já em outros momentos tratamos dos Planos Setoriais, que são regulamentações posteriores”, afirmou Professora Josete (PT). 

Para a vereadora, a revisão teve “um atraso bastante considerável”. “De 2020 para cá a gente pode levar em conta a questão da pandemia, mas o prazo era 2018. Acreditamos aí que não houve a priorização por parte do Executivo”, avaliou. “Agora foi acenado pelo Ippuc [Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba] que serão retomados os debates junto ao Concitiba, para garantir minimamente a participação da sociedade na revisão dos Planos Setoriais.” 

“Já era para ter sido cumprido esse prazo em 2018. A gente também entende que não havia nenhum incentivo para que isso fosse cumprido”, pontuou Amália Tortato (Novo). “Fica meu apelo para que esse prazo do Plano de Metas [previsto pela Lei Orgânica] também seja cumprido”, disse a oradora sobre projeto em trâmite na CMC, assinado por ela, Josete e outros vereadores.