Política

Cármen Lúcia muda voto e Supremo declara Moro parcial em julgamento de Lula

No voto, Cármen Lúcia argumentou que as provas apresentadas nesta fase do processo levam à percepção de quebra da parcialidade do ex-juíz

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com Reuters
Cármen Lúcia muda voto e Supremo declara Moro parcial em julgamento de Lula

23 de março de 2021 - 18:31 - Atualizado em 23 de março de 2021 - 18:46

BRASÍLIA (Reuters) – A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia revisou voto proferido anteriormente, em 2018, e considerou que o então juiz Sergio Moro teve conduta parcial em julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, formando maioria na turma da corte pela suspeição do ex-juiz.

Com a mudança de voto da ministra, o placar virou e 3 dos 5 ministros consideram sua conduta parcial. O resultado, no entanto, ainda precisa ser proclamado pelo presidente da Turma, ministro Gilmar Mendes. Os ministros podem modificar seus votos até o momento da proclamação do resultado.

No voto, Cármen Lúcia argumentou que as provas apresentadas nesta fase do processo levam à percepção de quebra da parcialidade do ex-juíz. Segundo a ministra, todos têm o direito de serem investigados e julgados pelo Estado, e não pelo “voluntarismo” de determinado juiz.

O voto da ministra acompanhou a posição dos ministros Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes, enquanto os votos derrotados foram dos ministros Edson Fachin, relator do caso, e Kássio Nunes Marques.