Política

Bolsonaro pede nomes da Anvisa que autorizaram vacina da Covid para crianças

Apesar do presidente dizer que não interfere na Anvisa, disse que pediu os nomes para que sejam divulgados publicamente e as pessoas possam “formar seu juízo”

Reuters
Reuters
Bolsonaro pede nomes da Anvisa que autorizaram vacina da Covid para crianças
Presidente Jair Bolsonaro durante evento no Palácio do Planalto

16 de dezembro de 2021 - 19:17 - Atualizado em 16 de dezembro de 2021 - 19:20

BRASÍLIA (Reuters) -O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira que pediu os nomes dos integrantes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que aprovaram a indicação da vacina contra a Covid-19 da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos de idade.

O presidente, que questiona a efetividade dos imunizantes em geral, afirma que ainda não se vacinou e critica a obrigatoriedade da imunização e o chamado passaporte da vacina.

“Eu pedi extraoficialmente o nome das pessoas que aprovaram a vacina para crianças a partir de 5 anos”, disse o presidente na tradicional transmissão ao vivo nas redes sociais que faz às quintas-feiras.

Bolsonaro argumentou que os pais e mães têm o direito “de saber o nome das pessoas que aprovaram aqui a vacina a partir de 5 anos para seu filho”.

“Eu tenho uma filha de 11 anos de idade e vou estudar com a minha esposa bastante isso aqui para ver qual a decisão que nós vamos tomar”, disse.

Mesmo argumentando que não interfere na Anvisa e que a agência não está subordinada a ele, o presidente disse ter pedido os nomes dos responsáveis pela aprovação da vacina para crianças para que as pessoas possam “formar seu juízo”.

A Anvisa autorizou mais cedo nesta quinta o uso da vacina da Pfizer contra Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos, mas ainda não há previsão para que o imunizante comece a ser usado nessa faixa etária, uma vez que o Ministério da Saúde ainda não adquiriu doses pediátricas da vacina.

O órgão regulador afirmou que os benefícios superam em muito os eventuais riscos da vacina, destacando a segurança do imunizante, a proteção para as crianças e o aumento da base de vacinados.

(Reportagem de Maria Carolina MarcelloEdição de Pedro Fonseca)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEHBF15R-BASEIMAGE