Política

Bolsonaro diz que novo pedido de impeachment é ‘balela’ e ‘palhaçada’

“Não tem impeachment sem povo na rua. Cadê a denúncia de corrupção?”, questionou, minimizando as acusações de ter sido “cúmplice do vírus” e de charlatanismo

Reuters
Reuters
Bolsonaro diz que novo pedido de impeachment é ‘balela’ e ‘palhaçada’
Presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia no Palácio do Planalto

9 de dezembro de 2021 - 20:26 - Atualizado em 9 de dezembro de 2021 - 22:15

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) – O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (09) que o mais recente pedido de impeachment contra ele apresentado na véspera por um grupo de juristas trata-se de “balela”, e desafiou que apresentem um processo que aponte corrupção em seu governo.

O pedido protocolado na quarta-feira (08) na Câmara foi preparado por um grupo de juristas a partir de fatos apurados pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado sobre a conduta do governo federal durante a crise da Covid-19. A Câmara já acumula mais de 140 pedidos de impeachment apresentados contra Bolsonaro.

“Eu estava vendo hoje na tevê de orelhada, ‘olha, ele está recebendo o centésimo quadragésimo processo de impeachment’. Tudo balela, tudo palhaçada“, disse o presidente na transmissão semanal ao vivo por redes sociais.

Não tem impeachment sem povo na rua. Cadê a denúncia de corrupção?“, questionou, minimizando as acusações de ter sido “cúmplice do vírus” e de charlatanismo.

Ao comentar sobre um dos autores do pedido, o jurista Miguel Reale Júnior, Bolsonaro ironizou o fato de ser um idoso e disse que ele deveria “terminar a vida com dignidade”, em vez de “fazer papel e marionete da esquerda”.

“Entra com pedido de impeachment por corrupção, porra, estou aguardando por corrupção”, desafiou.

Na live desta quinta, Bolsonaro também comemorou a aprovação no Congresso de projeto que prorroga a desoneração de 17 setores da economia, e afirmou que sem ele haveria “demissão em massa”.