Coronavírus

Coronavírus: volta às aulas em Curitiba é prorrogada para o início de agosto

A data poderá ainda ser alterada dependendo da evolução do número de casos de Covid-19 na capital paranaense

Caroline
Caroline Berticelli / Editora com informações da Prefeitura de Curitiba
Coronavírus: volta às aulas em Curitiba é prorrogada para o início de agosto
Foto:Cesar Brustolin/SMCS/Arquivo

28 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:44

A volta às aulas presenciais da rede municipal de ensino em Curitiba foi prorrogada para, pelo menos, até o início do mês de agosto. O anúncio de que o atendimento nas escolas e creches deve ser retomado no segundo semestre deste ano foi feito prefeito Rafael Greca nesta terça-feira (28).

A medida de suspensão do atendimento é válida para:

  • escolas;
  • Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs);
  • Centros Municipais de Atendimento Educacional Especializado (CMAEEs); 
  • Centros de Educação Infantil (CEIs) contratados.

De acordo com a administração municipal, a decisão foi tomada pela Prefeitura a partir do cenário do coronavírus na cidade e a data exata de volta às aulas em Curitiba dependerá da evolução do números de casos de Covid-19 na capital paranaense

A rede municipal de ensino curitibana atende atualmente 145 mil estudantes, matriculados em 185 escolas, 230 CMEIs e 95 Centros de Educação Infantil contratados.

Videoaulas continuam até volta às aulas em Curitiba 

As crianças e estudantes que estão em casa cumprindo o isolamento têm videoaulas que podem ser acompanhadas pelo canal 9.2 UHF da TV Paraná Turismo, das 8h às 21h, de segunda-feira a sábado, ou pelo canal TV Escola Curitiba no YouTube. Segundo a Prefeitura de Curitiba, já são mais de 37,5 mil inscritos e 1,6 milhão de visualizações desde o início das atividades, em 13/4.

Além das propostas da educação infantil, as videoaulas incluem:

  • matemática,
  • língua portuguesa, 
  • robótica, 
  • geografia, 
  • educação física, 
  • arte, 
  • ciências, 
  • história, 
  • ensino religioso,
  • literatura, 
  • direitos humanos e
  • família, 
  • e Educação de Jovens e Adultos (EJA). 

Aos sábados, o conteúdo é apresentado com adaptações metodológicas para estudantes em inclusão.

Antecipação do recesso escolar de julho

O primeiro período de suspensão de aulas foi antecipação do recesso escolar de julho, mas desde o último dia 13 os estudantes têm acesso às videoaulas. Todo o conteúdo, que faz parte do currículo da rede municipal, será retomado no retorno das aulas presenciais.

“As crianças não retornarão às unidades para fazer provas desses conteúdos. Elas receberão mediação presencial, para rememorar o que viram, o que aprenderam. Os professores levarão as crianças e os estudantes adiante com mais desafios ou com mais auxílio se assim necessitarem”, explica a secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila.