Notícias

Vítimas ficam de frente com maníaco do Sandero “três reconhecimentos foram positivos”

Mulheres que denunciaram crimes estiveram na Delegacia da Mulher

Guilherme
Guilherme Becker / Editor
Vítimas ficam de frente com maníaco do Sandero “três reconhecimentos foram positivos”
(FOTO: REPRODUÇÃO/ RIC RECORD TV)

13 de janeiro de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:57

Três vítimas que denunciaram o ‘Maníaco do Sandero’ estiveram nesta segunda-feira (13) na sede da Delegacia da Mulher para realizar o reconhecimento do suspeito. De acordo com a delegada chefe, Eliete Kovalhuk, todas as mulheres confirmaram que Guilherme Rabelo Damian é o homem que cometeu crimes em Curitiba, utilizando um carro Sandero prata.

A polícia segue investigando o caso e agora a prisão de Guilherme passou para preventiva, com isso, ele não deixará o sistema prisional enquanto ocorrem as investigações. 

Maníaco do Sandero é reconhecido

Mesmo com o advogado de defesa de Guilherme negando que ele seja o ‘Maníaco do Sandero’, três mulheres confirmaram que o homem é o suspeito que cometeu crimes utilizando o veículo prata. Nesta segunda-feira (13), as vítimas foram posicionadas em uma parede e os policiais apresentaram Guilherme, todas responderam de forma positiva sobre a identificação do suspeito.

Além de Guilherme, desde sexta-feira (10) a namorada dele também está presa. Após fazer declarações controversas durante a investigação do caso, os policiais realizaram busca e apreensão no flat onde ela morava e acabaram encontrando munição de arma de fogo. Como a jovem, de 23 anos, havia informado que morava sozinha, ela acabou sendo detida por porte ilegal.

“Ela foi ouvida como testemunhas até para confirmar a conduta social dele, contudo, as declarações dela foram muito contraditórias e evasivas. Foram encontradas quatro munições da mesma arma que foi apreendida com ele, porém, como desde o início ela falou que ele não morava na casa, automaticamente, por óbvio, que essa autoria está recaindo sobre ela”, explicou a delegada. 

Suspeito alega que foi agredido por policiais

Em depoimento na Delegacia da Mulher, Guilherme Rabelo declarou que quer realizar exames no Instituto Médico Legal (IML) pois, segundo ele, foi agredido por agentes da Polícia Militar (PM).

“Estou com a boca toda cortada por dentro, eles pisaram em cima da algema, com a bota, pisaram no meu pescoço, chutaram meu pescoço”, revelou o suspeito de ser o ‘Maníaco do Sandero’.

Foragido desde fevereiro de 2019, em Santa Catarina, Guilherme ficou 10 anos preso. Enquanto ocorre a investigação no Paraná, ele permanecerá detido em terras paranaenses, depois será decidido se ele voltará às prisões catarinenses.

Confira mais informações:

*Com informações de William Bittar, da RIC Record TV