Notícias

Vídeo mostra policiais atirando contra jornalista em Curitiba; assista!

Caroline
Caroline Berticelli / Editora
Vídeo mostra policiais atirando contra jornalista em Curitiba; assista!
Nas imagens, dois policiais atiram no jornalista. (Foto: Reprodução/Câmera de segurança)

17 de maio de 2019 - 00:00 - Atualizado em 17 de maio de 2019 - 00:00

Um vídeo registrou policiais atirando contra o jornalista Andrei Gustavo Orsini Francisquini, de 35 anos, na madrugada do domingo (12). As imagens foram gravadas na Rua Vicente Machado, no bairro Batel, região nobre de Curitiba, pouco antes de ele morrer na Praça da Espanha. (Assista abaixo)

As imagens contradizem o boletim de ocorrência feito pela própria PM. No documento, os policiais afirmaram que os tiros só foram efetuados porque a vítima estava armada e revidou a abordagem da polícia depois do acompanhamento tático. No entanto, o vídeo revela que os policiais disparam antes de iniciar a perseguição e sem Andrei reagir.

Executado no centro de Curitiba

Paulo Cristo, advogado contratado pela família do jornalista, disse em entrevista que acredita que o jovem foi executado. Para ele, Andrei não estava armado com uma pistola 9mm como afirmaram os policiais no B.O.. . “Nós queremos saber se tem impressão digital do Andrei nessa arma. Quais foram os policiais que manusearam essa arma. Essa é a nossa preocupação”, declarou. Cristo também fez questão de ressaltar que no boletim de ocorrência ficou registrado que nenhum tiro foi deflagrado pela vítima

Andrei foi morto pela polícia em uma região nobre da capital

Andrei foi morto pela polícia em uma região nobre da capital. (Foto: Reprodução/RICTV)

A defesa de Andrei também explicou que alguns pontos importantes sobre aquela madrugada precisam ser esclarecidos. Entre eles, Cristo apontou que veículo do jornalista foi encaminhado para um Batalhão da Polícia Militar logo depois ocorrido, quando, na verdade, deveria ter sido levado a uma delegacia da Polícia Civil. Outro fator é que a Polícia Civil foi informada apenas às 17h00 de domingo sobre o assassinato do jovem na Praça da Espanha. A família ainda reclama que Andrei morreu por volta da 1h10 da manhã, mas eles só foram comunicados por volta das 14h00 de domingo.

LEIA TAMBÉM: Pai de jornalista morto em suposto confronto com a PM não acredita na versão da polícia
“Foi uma execução em plena praça pública”, diz advogado sobre morte de jornalista

Dia das mães

Daisy Orsini, mãe de Andrei, lembra emocionada que na noite de sábado (11) jantou com o filho como pré-comemoração ao Dia da Mães. “Eles nos acompanhou em casa, nos despedimos, deu um abraço muito forte em mim e disse ‘Mamãe, amanhã, eu estou aqui para tomar café com a senhora’. Então esse foi o último abraço dele”, lembrou.

Ela também explicou que o filho estava com problemas na documentação do veículo – IPVA vencido e prestação do carro atrasada – e isso pode ter motivado sua fuga. “Se o carro estava com busca e apreensão, se a carteira dele estava cassada como disseram. Tem outros métodos pra se aplicar. Eu não tô aqui pra julgar. Isso não é um julgamento. É um comentário de uma mãe, um comentário de alerta para as pessoas, para a comunidade”.

LEIA TAMBÉM: Homem é morto na Praça da Espanha após fugir de abordagem policial

Vídeo dos policiais atirando em jornalista

Nas imagens é possível ver que o Chevrolet Corsa branco de Andrei está estacionado e que a viatura da Polícia Militar para logo atrás. Na sequência, um PM desce do carro enquanto o jornalista acende as luzes do veículo e foge. Nesse exato momento, as câmeras flagraram pelo menos dois policiais efetuando vários disparos contra a vítima, para só então dar início à perseguição que acabou a poucas quadras de distância com Andrei morto dentro do carro. 

Assista:

Siga o RIC Mais no Instagram e fique por dentro de todas as novidades!