Notícias

Exclusivo: vídeo mostra captura de uns dos suspeitos pelo assassinato de professor em Curitiba

Imagens, obtidas com exclusividade pela RIC Record TV, mostram a prisão de um dos possíveis assassinos do professor Ronaldo Pescador; assista!

Caroline
Caroline Berticelli / Editora

17 de dezembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 15:03

Na última sexta-feira (13), a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) prendeu um dos três suspeitos de envolvimento no assassinato do professor Ronaldo Pescador, encontrado morto no dia 1º de dezembro. (Assista vídeo abaixo)

Suspeito é capturado no centro da capital 

O homem foi capturado graças ao trabalho de inteligência da polícia, que após descobrir sua identidade, conseguiu atraí-lo para uma armadilha. Alguns dias antes da captura,  um dos investigadores entrou em contato com o suspeito e informou que se tratava de um oficial de Justiça e que precisava entregar uma intimação

Ele conseguiu marcar um encontro com o homem em uma galeria de lojas na rua Voluntários da Pátria, na região central de Curitiba. No entanto, quando se aproximava do policial, o suspeito desconfiou que havia algo errado, saiu correndo e deixou para trás, inclusive, uma mulher que o acompanhava. 

Nas imagens, gravadas por uma câmera de segurança, é possível ver o homem já correndo pela Praça General Osório enquanto é perseguido pela equipe de policiais até o momento em que um rapaz que passava pelo local, e percebeu toda a movimentação, passou uma rasteira no suspeito que, por fim, acabou caindo. 

Segundo a polícia, o homem que aparece no vídeo já possui outras passagens pela polícia e seria, entre os três suspeitos, o mais perigoso.  

Veja o vídeo:

Professor é encontrado morto em ‘after party’

Ronaldo Pescador foi encontrado morto no banco traseiro do seu próprio veículo na manhã do dia 1º de dezembro. O carro estava abandonado em um terreno baldio na rua Engenheiro Raul Suplicy de Lacerda, no bairro Alto Boqueirão, nas proximidades do Jardim Zoológico de Curitiba. Ele estava amarrado com fios elétricos, enrolado em um pedaço de carpete e com um body preto feminino na boca.

O professor aparece em um vídeo gravado durante a festa rave. (Foto: Reprodução)

Segundo a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), entre a noite de 29 e a madrugada de 30 de novembro, o professor participou de uma festa rave que ocorria no bairro Alto Boqueirão, em Curitiba. Dali, ele teria seguido com um grupo de pessoas – que conheceu durante a festa – para a casa de um deles, nas proximidades. Na residência, onde ocorria uma ‘after party’, depois de se desentender com um dos participantes por causa de sua orientação sexual, Ronaldo foi brutalmente assassinado com golpes de martelo.

O delegado Tito Lívio Barichello, responsável pelo caso, ressalta que não irá dar detalhes sobre a vida íntima da vítima, mas declara que os responsáveis serão punidos de forma exemplar. “O que eu posso dizer pra sociedade é que é um crime gravíssimo, é um crime que vai ter o retorno proporcional ao mal cometido a esse professor que era uma pessoa de bem, uma pessoa muito querida”.

*Com informações da equipe de reportagem da RIC Record TV 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.