Notícias

Vice-presidente dos EUA mantém campanha após assessores próximos testaram positivo para Covid-19

Reuters
Reuters

25 de outubro de 2020 - 14:58 - Atualizado em 25 de outubro de 2020 - 14:58

Por Andrea Shalal e Ernest Scheyder

WASHINGTON/WILMINGTON, EUA (Reuters) – O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, planeja dar seguimento à agenda de campanha neste domingo visitando o Estado da Carolina do Norte, decisivo nas eleição presidencial norte-americana, mesmo após vários assessores testarem positivo para Covid-19, colocando mais uma vez a pandemia no centro da corrida presidencial.

Faltando nove dias para a eleição de 3 de novembro, em que o democrata Joe Biden desafia o presidente republicano Donald Trump, a Casa Branca classificou Pence como “trabalhador essencial” de modo a justificar a ida dele para a Carolina do Norte, apesar do chefe de gabinete do vice-presidente, Marc Short , testar positivo no sábado.

Vários outros assessores e membros importantes da comitiva de Pence também tiveram resultado positivo para Covid-19, disse o chefe de gabinete da Casa Branca, enquanto novas infecções em todo o país bateram números recordes nos últimos dias em meio a uma pandemia que matou 225 mil pessoas nos EUA.

Entre as mais recentes infecções por coronavírus na Casa Branca, estão Trump, a primeira-dama Melania Trump, o filho deles, Barron, e vários assessores e funcionários.

Os novos contágios ofereceram um lembrete a respeito de como Trump –que foi hospitalizado por três noites neste mês após contrair Covid-19– e aqueles ao seu redor minimizaram o conselho de especialistas em saúde pública para usar máscaras e observar as diretrizes de distanciamento social para conter a transmissão da Covid-19.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.