Notícias

Vereadores de Curitiba mantêm veto à lei que multa motoristas do Uber

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

6 de junho de 2016 - 00:00 - Atualizado em 6 de junho de 2016 - 00:00

A votação aconteceu na manhã desta segunda-feira. (Foto: Colaboração/ Bruno Pessuti)

Aplicativo está em funcionamento na capital desde março e tem gerado um intenso debate

Os vereadores da Câmara Municipal de Curitiba aprovaram em primeira votação, na manhã desta segunda-feira (6), o veto parcial à lei municipal 14.831/2016, que previa multa em R$ 1,7 mil ao transporte irregular de passageiros pelo aplicativo Uber na capital. O veto já havia sido aplicado pelo prefeito Gustavo Fruet. Com a decisão, fica aberta a possibilidade de regulamentação desse tipo de serviço de transporte em Curitiba. Por enquanto, o transporte individual de passageiros continua restrito aos táxis e o Uber continua atuando de forma irregular.

Foram 18 votos favoráveis para que a Câmara de Curitiba derrubasse a supressão no projeto que punia os motoristas do aplicativo, de iniciativa dos vereadores Chico do Uberaba (PMN) e Jairo Marcelino (PSD). Outros 11 vereadores votaram pela manutenção da multa.

Em entrevista publicada no site da Prefeitura de Curitiba, o presidente da Urbs, Roberto Gregório, disse que “o veto parcial também abre a possibilidade de análises complementares de novas tecnologias, desde que devidamente autorizadas e adequadas à regulamentação”.

Um grupo de vereadores de Curitiba trabalha em um projeto de lei que regulamentaria o funcionamento dos serviços prestados pelo Uber na capital. A proposta, porém, não passou por todas as comissões da Câmara Municipal e ainda não tem data para ser votada. Após uma possível regulamentação, o serviço ficaria mais caro, uma vez que os motoristas do Uber teriam de pagar taxas semelhantes aos motoristas de táxis.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.