Notícias

Vereadores de Curitiba discutem soluções para diminuir acidentes com trem

O acidente mais recente na passagem da rua Rutildo Pulido, no Cajuru, aconteceu no dia 23 de junho que deixou uma pessoa morta.

Pablo
Pablo Mendes com informações da CMC, com supervisão de Guilherme Becker
Vereadores de Curitiba discutem soluções para diminuir acidentes com trem
(FOTO: Prefeitura Municipal de Curitiba/ Internet)

1 de julho de 2021 - 10:59 - Atualizado em 1 de julho de 2021 - 10:59

Vereadores de Curitiba discutiram possíveis soluções e melhorias para diminuir os acidentes nas travessias que cruzam com as linhas férreas na capital paranaense. O tema foi debatido nesta quarta-feira (30), após novos acidentes serem registrados na última semana.

Atualmente Curitiba tem 37 quilômetros de vias férreas, com 45 passagens de nível instaladas para a circulação de veículos e pessoas, com uma distância média de 700 metros entre elas. Os acidentes causados por esses cruzamentos, assim como as discussões sobre o apito dos trens, são pautas frequentes no Legislativo. “Pedimos melhorias há anos”, atestou Serginho do Posto (DEM), lembrando que, além da passagem da rua Rutildo Pulido, há outras no Cajuru e no Uberaba que expõem a população a risco.

O vereador Herivelto Oliveira, do Cidadania, alertou sobre a passagem elevada na rua Rutildo Pulido, no bairro Cajuru “Em dez meses, foram quatro mortes, não acredito que haja outro cruzamento com tantos acidentes em Curitiba”, protestou o parlamentar, para quem é preciso mobilizar as autoridades públicas e a empresa Rumo, que é a concessionária da linha férrea que corta a capital do Paraná, para a solução do problema.  

Serginho do posto, compartilhou a articulação que tem com o Ministério Público, para exigir da empresa Rumo a poda das árvores na área de travessia, e também a melhora da sinalização nesses locais. “E não é obrigação do município. Temos que responsabilizar a empresa, por conta da faixa de domínio, que é da alçada da operadora”, afirmou, em resposta ao Herivelto Oliveira, que reclamou da dificuldade de saber a quem cabe a responsabilidade pela situação que tem gerado mortes no Cajuru. “A Rumo pretende colocar um semáforo de cruzamento férreo, para ver ser reduzirá [a quantidade de acidentes]”, disse o Vereador Serginho.

Vereador de primeiro mandato, João da 5 Irmãos (PSL) se mostrou com a mesma preocupação que os colegas. “Tive três reuniões com a Rumo [para tratar do entorno das linhas férreas] neste ano”, afirmou. O acidente mais recente na passagem da rua Rutildo Pulido aconteceu há uma semana, no dia 23 de junho.

Veja o último acidente com trem registrado em Curitiba:

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.