Notícias

Vereadores de Curitiba aprovam ampliação do polo gastronômico do Alto Juvevê

Legislação municipal prevê que polos gastronômicos recebam investimentos e incentivos, com intuito de potencializar a economia na região

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações da Câmara Municipal de Curitiba
Vereadores de Curitiba aprovam ampliação do polo gastronômico do Alto Juvevê
(Foto: Divulgação / CMC)

11 de agosto de 2021 - 19:50 - Atualizado em 11 de agosto de 2021 - 19:58

Os vereadores de Curitiba aprovaram, em votação final, a ampliação do polo gastronômico do Alto Juvevê. Com isto, um trecho da Rua Moyses Marcondes, entre a Campos Sales e a Guarda-Mor Lustosa, passa a ser parte do complexo. A aprovação foi unânime, com 36 votos, e segue para sanção ou veto do prefeito Rafael Greca.

A iniciativa é do presidente do Legislativo, Tico Kuzma (Pros). Segundo o vereador, a solicitação partiu dos comerciantes da região, já reconhecida pelo fluxo gastronômico. O trecho a ser incluído possui restaurantes, confeitarias, cafés e outros estabelecimentos do segmento.

Conforme Kuzma, eles esperam, com a inclusão no polo gastronômico, “mais essa oportunidade para superar a crise econômica provocada pela pandemia da covid-19”. Instituído pela lei municipal 15.098/2017, de autoria do então vereador Bruno Pessuti, o Polo Gastronômico do Alto Juvevê hoje é composto por oito trechos, dos bairros Cabral e Juvevê (veja abaixo quais são os trechos).

Para que serve um polo gastronômico?

Os polos gastronômicos são regulamentados pelo artigo 121 da lei municipal 14.771/2015, o Plano Diretor de Curitiba. De acordo com a legislação, “caberá ao órgão municipal de planejamento urbano desenvolver projetos de qualificação urbana e paisagismo com o intuito de potencializar essas regiões”, com a possibilidade de divisão de custos com a iniciativa privada.

O Plano Diretor também aponta que os polos gastronômicos poderão receber os seguintes incentivos: treinamentos na área de empreendedorismo; a flexibilização de projetos, de caráter provisório, que utilizem o passeio público (respeitada a circulação de pedestres e a acessibilidade); a autorização simplificada para eventos realizados pelo conjunto de estabelecimentos, por meio de associação regularmente constituída, e para intervenções decorativas na via pública; estudos para a ampliação das linhas e horários do transporte coletivo; e a preferência no fechamento de ruas em datas específicas.

Outros trechos

Já fazem parte do polo gastronômico: Avenida João Gualberto, entre as ruas Bom Jesus e Rocha Pombo; rua Rocha Pombo, entre a avenida João Gualberto e Rua Augusto Stresser; rua Augusto Stresser, entre as ruas Rocha Pombo e José de Alencar; rua José de Alencar, entre as ruas Augusto Stresser e Bom Jesus; rua Professor Arthur Loyola, entre as ruas Bom Jesus e João Américo de Oliveira; rua João Américo de Oliveira, entre as ruas Munhoz da Rocha e Reinaldo Egon Heindinger; rua Recife, entre as ruas João Américo de Oliveira e Bom Jesus; rua Munhoz da Rocha, entre as ruas João Américo de Oliveira e Bom Jesus.