Notícias

Verão Paraná: Defesa Civil alerta sobre perigos de nadar em cavas e lagos

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

17 de dezembro de 2018 - 00:00 - Atualizado em 17 de dezembro de 2018 - 00:00

Na imagem, aviso proibindo a pesca e o nado no lago do parque Passaúna.( Foto: Valdecir Galor/SMCS)

A prática de nado nos parques municipais e nas cavas de Curitiba e RMC está proibida; locais não contam com salva-vidas

A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil emitiu um alerta nesta segunda-feira (17) ao pais e responsáveis sobre os riscos de crianças e adolescentes nadarem em cavas e lagos de Curitiba e região metropolitana, onde não existem salva-vidas.

Proibido nadar em cavas e lagos

Segundo o órgão, nadar em rios e lagos impróprios para banho é tão perigoso quanto se arriscar no mar sem a presença de salva-vidas. A prática de nado nos parques municipais e nas cavas está proibida, pois estes locais não contam com acompanhamento de profissional habilitado para salvamentos.

“O alerta vale para todo mundo, mesmo para quem se considera um nadador experiente”, afirma o coordenador da Defesa Civil de Curitiba, Nelson de Lima Ribeiro. A proibição está indicada nas placas dos parques públicos de Curitiba. Ainda conforme Ribeiro, não é possível saber o que existe no terreno abaixo do água, como galhos e pedras, o que torna a brincadeira mais perigosa seja para quem nada ou para quem resolve pular na água.

Em caso de afogamentos e emergências, deve-se acionar imediatamente o Corpo de Bombeiros (193) ou a Defesa Civil (199).

Trezes pessoas já morreram afogadas em 2018

De acordo com o Corpo de Bombeiros, chega a 13 o número de vítimas por afogamento em rios, cavas e lagos da Região Metropolitana de Curitiba (RMC) em 2018. A preocupação é que com a chegada do verão, o número aumente.

Um jovem morreu afogado na represa do Passaúna, em Araucária, no dia 14 deste mês. (Foto: Lúcio André/RICTV)