Notícias

Venezuelanos refugiados na Colômbia acusam soldados de abusos

Reuters
Reuters

27 de março de 2021 - 15:08 - Atualizado em 27 de março de 2021 - 15:08

Por Luis Jaime Acosta

ARAUQUITA (Reuters) – Venezuelanos fugindo para a Colômbia para escapar de conflitos entre o Exército da Venezuela e grupos armados irregulares acusaram soldados de abusos, incluindo o assassinato de civis.

O fluxo de milhares de refugiados começou no domingo após as Forças Armadas Bolivarianas Nacionais da Venezuela lançarem uma ofensiva contra grupos armados ilegais em La Victoria, um município na província de Apure, na fronteira.

A Venezuela está investigando a acusação de que membros do Exército cometeram abusos, como deter e matar civis, mas também pilhagens e atear fogo em casas.

“Eles invadiram nossa casa e levaram tudo que tínhamos. Quando chegaram, quebraram tudo, as portas, entraram e levaram tudo que eu tinha em casa, a oficina”, disse à Reuters o mecânico José Castillo, que chegou à Colômbia com sua esposa grávida e uma filha de 12 anos.

“Eu não podia ficar, porque eles estavam matando pessoas. Eles mataram alguns vizinhos e os vestiram com o uniforme do Exército da Venezuela para disfarçá-los de guerrilheiros”, disse Castillo.

A Reuters não conseguiu verificar de maneira independente as acusações de Castillo, ou de outros refugiados da Venezuela que mostraram fotos em seus celulares de pessoas mortas usando uniformes camuflados com armas perto de suas mãos.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta em Arauquita; Reportagem adicional de Vivian Serquera em Caracas)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.