Notícias

Vamos criar um inferno existencial, diz Barroso sobre voto impresso

Reuters
Reuters
Vamos criar um inferno existencial, diz Barroso sobre voto impresso
Ministro Roberto Barroso, do STF

18 de junho de 2021 - 18:05 - Atualizado em 18 de junho de 2021 - 18:05

BRASÍLIA (Reuters) – O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, afirmou nesta sexta-feira que será criado um “inferno existencial” se entrar em vigor a impressão do voto para urnas eletrônicas e que a iniciativa poderá levar a uma “imensa judicialização” das eleições.

“Nós vamos criar um inferno existencial que é um mundo que nós vivíamos antes da urna eletrônica, que são aquelas mesas apuradoras, todo mundo manuseando voto, aí aparece voto, some voto, aparece urna e some urna. Foi disso que nós nos livramos e a isso que nós corremos o risco de retornar”, disse ele, em entrevista à Rádio Eldorado.

A medida tem sido defendida constantemente pelo presidente Jair Bolsonaro e é objeto de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) em debate na Câmara dos Deputados.

Na quinta-feira, em sua live semanal, Bolsonaro chegou a falar que o Brasil pode ter uma convulsão social se não houver a aprovação do voto impresso para as urnas eletrônicas para as eleições do próximo ano.

Barroso, por sua vez, argumentou nesta sexta que o atual modelo de votos –em que não há impressão da cédula de votação– acabou com as fraudes no país. Ele alertou que a adoção do voto impresso poderá ter problemas como a recontagem de milhões de votos, o armazenagem das cédulas e a judicialização em caso de o derrotado discordar do resultado.

(Reportagem de Ricardo Brito)

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH5H189-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.