Notícias

“Vai bater em mulher, vai ameaçar, vai em cana, vai ficar preso”, declara delegado

Indignado com ato de violência contra a mulher, delegacia de Maringá deixa recado para agressores

Caroline
Caroline Berticelli / Editora com reportagem da RIC Record TV, Maringá
“Vai bater em mulher, vai ameaçar, vai em cana, vai ficar preso”, declara delegado
O delegado Luiz Cláudio Alves, da Polícia Civil, concede entrevista com o BG Maringá. (Foto: Reprodução/RIC Record TV)

13 de fevereiro de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 16:12

Um homem foi preso em flagrante e autuado por sete crimes em Maringá, no noroeste do Paraná, na noite desta quarta-feira (12), depois que ele invadiu a casa da ex-mulher, agrediu a vítima e ainda ameaçou ela e familiares de morte

“Mais um ato de intolerância, covardia contra as mulheres. Esse indivíduo de forma totalmente descabida praticou ato de violência física e psicológica contra essa mulher. Ele não satisfeito em tê-la agredido, ameaçou de morte tanto ela, quanto a filha, danificou por completo a residência e quando a polícia foi atender a ocorrência, fugiu. A polícia foi atrás e achou, quando a Polícia Militar chegou para detê-lo, além de resistir a prisão com atos de violência passou a desacatar a equipe polícia”, explica o delegado Luiz Cláudio Alves, da Polícia Civil. 

A mulher já possuía uma medida protetiva contra o ex-companheiro e o fato dele desrespeitar a Lei é um dos principais motivos pelos quais deve permanecer detido para o responsável pelo caso. “Esse indivíduo já tinha uma medida protetiva que impedia ele de chegar perto dessa senhora, ou seja, além de ser covarde, não tem qualquer condição de ficar solto nesse momento porque não está querendo se ajustar às regras da Lei, cumprir a Lei, de forma alguma”, diz Alves. 

Ainda segundo o delegado, a vítima estava muito abalada e chorou na delegacia, em “razão ao estresse psicológico que ela vem sofrendo já há um tempo desse indivíduo, não é a primeira vez, ele vem sequencialmente importunando essa ex-companheira até que hora ele invadiu a casa dela”. 

Recado para agressores

Indignado com o ato de violência, o delegado aproveita para deixar um recado para os homens que costumam agredir mulheres e acreditam que irão ficar impunes: 

“Fica a dica pra esses malandros, os “bravão”, nem tentar, é melhor parar de tentar praticar ato de violência contra a mulher. Tá calor, a carceragem está cheia, é isso que vai acontecer, vai bater em mulher, vai ameaçar, vai em cana, vai ficar preso. A cadeia está cheia, mas se depender da gente, a gente vai enquadrando e vai prendendo, o que não pode deixar, logicamente, é a vítima ficar sofrendo”, finaliza. 

O suspeito está à disposição da Justiça.