Notícias

Uri Geller afirma que há uma ‘invasão alienígena em massa chegando’ em breve

O famoso dobrador de colheres declarou que uma recém-descoberta científica no espaço está ligada aos seres extraterrestres

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Uri Geller afirma que há uma ‘invasão alienígena em massa chegando’ em breve
Foto: Ilustrativa/Pixabay

27 de janeiro de 2022 - 22:30 - Atualizado em 27 de janeiro de 2022 - 22:32

O lendário dobrador de colheres Uri Geller, de 75 anos, alertou a NASA para se preparar para uma invasão alienígena em massa da Terra “em breve”.

De acordo com a declaração dada pelo ilusionista, cientistas da Austrália que estavam mapeando ondas de rádio e descobriram uma fonte de energia gigante a 4.000 anos-luz de distância podem ter tropeçado no bate-papo de seres ‘superiores’ do espaço sideral

“Uma equipe de mapeamento de ondas de rádio no universo descobriu algo incomum que libera uma explosão gigante de energia três vezes por hora e é diferente de tudo que os astrônomos já viram antes. Não tenho dúvidas de que isso está ligado a uma inteligência alienígena muito superior à nossa. Comecem a decifrar suas mensagens! Eles estão nos preparando para um pouso em massa em breve! #nasa #hoova #spectra #spectra #aliens”, escreveu Uri Geller no Instagram. 

Os pesquisadores que Geller cita são da Universidade Curtin e publicaram seu achado na revista Nature na última quarta-feira (26). Segundo eles, nada parecido foi visto anteriormente e o novo fenômeno foi descrito como ‘assustador’.

Eles acreditam que poderia ser uma estrela de nêutrons ou anã branca – núcleos de estrelas colapsadas – com um campo magnético ultrapoderoso conhecido como ‘magnetar’.

“Este objeto estava aparecendo e desaparecendo em algumas horas durante nossas observações. Isso foi completamente inesperado. Foi meio assustador para um astrônomo porque não há nada conhecido no céu que faça isso. E está realmente muito perto de nós – cerca de 4.000 anos-luz de distância. Está em nosso quintal galáctico”,

disse a astrofísica Natasha Hurley-Walker. 
A descoberta espacial foi anunciada na respeitada revista Nature. (Foto: Divulgação/ICRAR)

Ela disse que acredita que é um ‘magnetar de período ultra-longo’, um tipo de estrela de nêutrons incrivelmente magnética. 

“É um tipo de estrela de nêutrons girando lentamente que foi prevista para existir teoricamente. Mas ninguém esperava detectar diretamente um como este porque não esperávamos que fossem tão brilhantes. De alguma forma, está convertendo energia magnética em ondas de rádio de forma muito mais eficaz do que qualquer coisa que já vimos antes”,

completou Walker.