Clima e Tempo

UEPG libera telescópios para a observação do eclipse solar

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

25 de fevereiro de 2017 - 00:00 - Atualizado em 25 de fevereiro de 2017 - 00:00

(Foto: Divulgação/UEPG)

Fenômeno deste domingo pode ser visto em todo o Estado, mas exige alguns cuidados de proteção aos olhos

Em função do eclipse solar que acontece neste domingo (26), o Observatório Astronômico da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) promove, a partir das 9h50 observações com telescópios e projeções. Também haverá sessões de planetário a cada 30 minutos.

O professor Marcelo Emílio, do Departamento de Geociências e diretor do Observatório Astronômico da UEPG, explica que, no município, o fenômeno será visto como um eclipse solar parcial. “Em nossa cidade, o eclipse inicia às 09h53, terá seu máximo às 11h18, e termina às 12h47”.

Na programação, a direção destaca uma palestra, às 11h30, sobre o Sol, no Auditório do Observatório Astronômico, no Campus de Uvaranas. O evento é gratuito e a participação não exige agendamento prévio.

Marcelo Emílio explica que um eclipse solar ocorre na Lua quando ela passa em frente ao Sol. “No caso de eclipse anular, a Lua está mais afastada da Terra e seu tamanho aparente não é suficiente para cobrir todo o Sol.

Olhos protegidos

Sobre os cuidados na observação, o diretor alerta que é importante nunca olhar diretamente para o Sol sem proteção para os olhos, seja durante um eclipse ou não. Isso poderá causar sérios danos à visão devido à exposição aos raios ultravioleta, a exemplo de catarata e até cegueira.

“Um dos filtros mais seguros e não tão dispendiosos são os vidros de máscara para solda número 14 (esverdeados), vendidos em lojas de materiais de segurança do trabalho. Não use óculos escuros, papel laminado, filmes antigos de fotografia, nem chapas de raios X, pois estes materiais não filtram as radiações nocivas aos nossos olhos”, orienta.

O professor alerta que o uso de óculos especiais é uma forma segura para a observação de eclipses solares. Outra forma de proteção, segundo o cientista, refere-se às projeções de imagens do Sol no chão ou em paredes entre as sombras das folhas de árvores e arbustos. Também é possível fazer um furo bem pequeno em um pedaço de cartolina e projetar a luz do Sol no chão.

Marcelo Emílio destaca que instrumentos ópticos como binóculos e lunetas devem ser utilizados somente para projetar a luz do Sol no chão ou em uma folha de papel. “A observação com esses instrumentos ópticos é recomendada apenas com filtros especiais de objetiva para observação do Sol, jamais sem filtro ou com filtros de oculares”.

Leia mais

Cientistas descobrem sistema com sete planetas comparáveis à Terra

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.