Inova Mais

Uber e outros aplicativos contribuem para o caos no trânsito

Gledson
Gledson James
Uber e outros aplicativos contribuem para o caos no trânsito

2 de agosto de 2018 - 00:00 - Atualizado em 15 de setembro de 2020 - 07:54

Da redação

Quando os aplicativos de transporte entraram no mercado, um dos objetivos era que, com as facilidades dos serviços, inclusive os de caronas pagas, teríamos a diminuição do trânsito nas cidades, haja vista que o esperado seria que as pessoas deixassem seus carros em casa para usar apenas os veículos das plataformas.

No entanto, não foi o que aconteceu, segundo um estudo realizado pela consultoria Schaller, especializada em transportes.

De acordo com o levantamento, para cada milha (1,6km) de um carro particular retirada das ruas, as chamadas Transportation Network Companies, ou TNC, como Uber e Lyft, adicionam 2,6 milhas (4,2km). A pesquisa mostra que, mesmo em uma viagem compartilhada, parte da corrida envolve apenas um passageiro.

Como conclusão, constata-se que os aplicativos de transporte, que chegaram para facilitar a vida de bilhões de pessoas no mundo todo, estão piorando o trânsito. A tendência é que esse novo problema causado pelas TNC se intensifique à medida que a popularidade desses serviços aumente.

Em 2017, o número de passageiros transportados pelas TNC cresceu 37% nas cidades americanas em relação a 2016, chegando a 2,6 bilhões de usuários. A expectativa é que até o final de 2018, esse número, somado aos usuários de táxi, deve ultrapassar a quantidade de passageiros que usam ônibus nos Estados Unidos.

Só em Nova York, a demanda por serviços de transporte compartilhado aumentou 72% de 2016 para 2017, e 47% no mesmo período em Seattle.

Como conclusão, a empresa responsável pelo estudo considera que as políticas públicas podem contribuir para gerenciar o aumento no fluxo de veículos causados pelas TNC, administrando o tempo de sinais de trânsito e faixas de ônibus. Do contrário, a probabilidade é que o futuro da mobilidade, ainda que autônomo, espelhe a realidade atual: mais tráfego de veículos e menos sustentabilidade. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.