Notícias

Turnê da vingança de Trump inicia com comício em Ohio neste sábado

Reuters
Reuters

26 de junho de 2021 - 15:22 - Atualizado em 26 de junho de 2021 - 15:22

Por Nathan Layne

WELLINGTON, Estados Unidos (Reuters) – Várias centenas de apoiadores do ex-presidente norte-americano Donald Trump formaram filas para participar de um comício neste sábado em Ohio, o primeiro desde o ataque ao Congresso do país no início do ano. A turnê de Trump tem como objetivo fortalecer candidatos aliados, atacar inimigos e consolidar sua influência sobre o Partido Republicano.

Embora Trump tenha feito discursos em eventos de republicanos desde sua derrota eleitoral para o democrata Joe Biden, o ato político em um Estado conquistado por ele nas eleições de 2020 marca um retorno ao tipo de evento que têm sido vital para manter o apoio de sua base eleitoral.

Também marca o início dos ataques verbais públicos a republicanos eleitos que ele considera terem pisado em seu calo. Trump fará campanha a favor do ex-assessor da Casa Branca Max Miller, que se lançará nas primárias contra o deputado Anthony Gonzalez, um dos 10 republicanos da Câmara que votaram pelo impeachment dele após o ataque ao Capitólio que deixou cinco mortos, incluindo um policial, em 6 de janeiro.

Trump prometeu fazer campanha contra todos os 10 republicanos. Ele também endossou a campanha de um desafiante à cadeira da senadora Lisa Murkowski, a única dos sete republicanos do Senado que votou pela condenação do ex-presidente em seu julgamento de impeachment em janeiro, e que disputará a reeleição em 2022.

A maioria conquistada pelos democratas em ambas as casas do Congresso estará em jogo nas eleições de meio de mandato em 2022 e a história favorece as chances dos republicanos de ganhar assentos nessas disputas.

O evento em Ohio, previsto para começar às 16h (horário de Brasília) em um espaço ao ar livre em Wellington, cerca de 64 quilômetros a sudoeste de Cleveland, será a primeira de três aparições públicas de Trump. Ele será seguido por uma viagem à fronteira entre EUA e México com o governador do Texas, Greg Abbott, em 30 de junho, e um comício em Sarasota, Flórida, em 3 de julho.

Por volta do meio-dia, uma longa fila de várias centenas de pessoas havia se formado em um descampado em frente a uma tela enorme onde se lia “Ohio dá as boas-vindas a Donald J. Trump”. Muitos usavam chapéus e camisetas pedindo o retorno dele à Casa Branca em 2024, e alguns usavam slogans depreciando Biden com palavrões.

Os apoiadores disseram esperar que Trump use esses eventos para ajudar a unificar o partido por trás de candidatos com ideias semelhantes para o Congresso.

“Continuar esses comícios é extremamente importante”, disse Jessica Dicken, uma dona de casa de 30 anos de idade, natural da região sudeste de Ohio, acrescentando que Trump pode ser “uma voz para o movimento mais conservador aqui em Ohio e em todo o país.”

Em declaração recente, o movimento “Save America”, de Trump, disse que o comício em Ohio será o primeiro de uma série de eventos “em apoio a candidatos e causas que promovem a agenda MAGA (“Make America Great Again”, “Torne os EUA Grandes de Novo”) e as realizações” do antigo governo Trump.

Espera-se que Trump critique Biden pela maneira como ele lida com a imigração, a economia e outras questões políticas importantes, enquanto também repete as falsas alegações de que perdeu a eleição devido a uma fraude generalizada. Essas afirmações foram veementemente rejeitadas por vários tribunais, funcionários eleitorais estaduais e membros da própria administração de Trump.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.