Notícias

Tropas dos EUA não podem proteger rotas para o aeroporto de Cabul, diz secretário de Defesa

Secretário disse que função das tropas, nesse momento, é proteger os campos de aviação, por isso não conseguem abrir caminho para regfugiados

Reuters
Reuters
Tropas dos EUA não podem proteger rotas para o aeroporto de Cabul, diz secretário de Defesa
Pessoas aguardam do lado de fora do aeroporto internacional de Cabul

18 de agosto de 2021 - 19:12 - Atualizado em 18 de agosto de 2021 - 20:09

Por Idrees Ali

WASHINGTON (Reuters) – As tropas norte-americanas não têm condições de ajudar as pessoas a chegarem ao aeroporto de Cabul para serem retiradas do Afeganistão porque têm a tarefa de proteger o campo de aviação, disse o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, nesta quarta-feira (18).

A rapidez com que as forças do Taliban retomaram o Afeganistão, enquanto os EUA e outras forças estrangeiras se retiravam após uma guerra de 20 anos, levou a cenas caóticas no aeroporto com diplomatas, cidadãos estrangeiros e afegãos tentando fugir. Mas muitos estão sendo impedidos de chegar lá por multidões e por postos de controle do Taliban.

“Faremos tudo o que pudermos para continuar a tentar criar passagens para eles chegarem ao aeroporto. Não tenho condições de estender as operações atualmente em Cabul”, disse Austin a repórteres no Pentágono.

Um importante diplomata dos EUA disse separadamente na quarta-feira que os Estados Unidos esperam que o Taliban permita que os afegãos que desejam deixar o país partam em segurança.

Austin disse que os Estados Unidos não ficaram satisfeitos com o número de pessoas retiradas.

“É óbvio que não estamos perto de onde queremos estar em termos de números”, disse ele.

O presidente dos EUA, Joe Biden, e a vice-presidente, Kamala Harris, discutiram maneiras de acelerar a retirada de norte-americanos e refugiados do Afeganistão com sua equipe de segurança nacional na quarta-feira, disse um funcionário da Casa Branca.

As tropas norte-americanas que vigiavam o esforço de retirada dispararam alguns tiros para o ar durante a noite para controlar a multidão, mas não houve indícios de vítimas ou feridos, disse o Pentágono.

Austin disse que há cerca de 4.500 militares dos EUA em Cabul e “não houve interações hostis com o Taliban, e nossas linhas de comunicação com os comandantes do Taliban permanecem abertas”.

(Reportagem de Idrees Ali, David Brunnstrom e Patricia Zengerle)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH7H16N-BASEIMAGE