Notícias

Tribunal suspende liminares que permitiam importação de vacinas da Covid sem doação ao SUS

Reuters
Reuters
Tribunal suspende liminares que permitiam importação de vacinas da Covid sem doação ao SUS
Seringas com vacinas

7 de abril de 2021 - 21:36 - Atualizado em 7 de abril de 2021 - 21:40

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) – O presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), Ítalo Fioravanti Sabo Mendes, decidiu nesta quarta-feira suspender liminares que permitiam a importação de vacinas contra a Covid-19 por entidades sem a necessidade de doação dos imunizantes adquiridos ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Nos últimos dias, houve várias decisões de juízes de primeira instância autorizando associações e entidades a fazerem importações de vacinas sem necessidade de repasse ao Ministério da Saúde.

Uma lei aprovada pelo Congresso no final de fevereiro, no entanto, prevê que Estados, municípios e entidades privadas podem negociar vacinas, mas no caso das últimas, a exigência é que qualquer compra tenha que ser 100% doada ao SUS até que todos os grupos estabelecidos como prioritários no país sejam vacinados. Depois desse limite, ainda 50% das doses terão que ser doadas.

Nesta quarta-feira, a Câmara concluiu a votação de um novo projeto que flexibiliza as regras para empresas comprarem vacinas contra a Covid-19, reduzindo as exigências para a aquisição de imunizantes pelo setor privado.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH3700Z-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.