Notícias

Homem é suspeito de trancar esposa e filho em casa que pegou fogo na Grande Curitiba

A mulher de 25 anos e bebê de 10 meses permanecem internados; o suspeito está preso

Caroline
Caroline Berticelli / Editora com reportagem de Thaís Travençoli da RIC Record TV, Curitiba
Homem é suspeito de trancar esposa e filho em casa que pegou fogo na Grande Curitiba
Foto: Reprodução/RIC Record TV

21 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:45

Um homem foi preso em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, na madrugada desta terça-feira (21) por suspeita de ter trancado a esposa e o filho dentro de casa para poder sair.

O que agravou ainda mais a situação é que pouco tempo depois a residência pegou fogo. Foram os vizinhos que acordaram com o barulho, sentiram o cheiro de fumaça e ligaram para a Guarda Municipal.  

Mãe e filho estavam desmaiados dentro da casa em chamas

De acordo Anderson Bissoli, secretário de Segurança do município, os guarda municipais que atenderam a ocorrência precisaram arrombar a porta para conseguir salvar  a mulher, de 25 anos, e o bebê, de 10 meses. Mãe e filho estavam desmaiados quando foram localizados. 

“Os nosso guardas municipais chegaram, conseguiram arrombar a casa e retirar a criança e mãe, na sequência, com auxílio do Corpo de Bombeiros.Os soldados tiveram uma atitude heróica, os dois tiveram muito tino, presença de espírito de chegar no local e providenciar o arrombamento da porta. Caso eles não tivessem feito isso, tendo em vista a fumaça densa que se encontrava no local e o fato dessas pessoas estarem desmaiadas no interior da residência, a gente imagina que, provavelmente, essas pessoas teriam sua vida ceifada”, conta Bissoli. 

As vítimas foram socorridas e encaminhadas ao Hospital Evangélico Mackenzie, na capital, onde permanecem internadas. Segundo a família da jovem, o seu estado de saúde é preocupante, já a do bebê é considerada estável.   

trancar-esposa-filho-casa-pegou-fogo-grande-curitiba

O interior da casa ficou parcialmente destruído. (Foto: Reprodução/RIC Record TV)

Ainda conforme o secretário, na sequência, os guardas foram atrás do suspeito para conduzi-lo até delegacia da Polícia Civil

“Logo após, as equipes da Guarda Municipal deslocaram até onde encontrava-se o pai da criança. Fizeram a detenção dele e o encaminharam para a delegacia de polícia com o intuito de esclarecer os fatos. Até, onde se sabe, existe a informação de que essa casa estaria trancada pelo lado de fora e a mãe não teria essas chaves. A chave estaria em posse dele”, diz. 

No entanto, para a mãe da jovem, que prefere não se identificar, o genro é responsável por trancar os dois, assim como por incendiar a residência, motivado por uma briga financeira.  

“Acabou com a vida dela, ele é um assassino drogado. Foi ele com certeza porque ela tinha recebido um dinheiro de um acerto que ela fez em uma empresa que ela trabalhava. O dinheiro era para ela pagar as contas, ele pegou e roubou o cartão dela e foi aí que começou a briga. No domingo, eles brigaram feio por causa do cartão, ele não devolveu o cartão, ele roubou o dinheiro dela”, declara.

A mulher também conta que o casal está junto há aproximadamente dois anos e brigas eram comuns entre os dois, principalmente, porque o suspeito teria problemas com dos filhos que a esposa já tinha de um casamento anterior. As duas crianças vivem com os avós maternos e não na residência onde tudo aconteceu. 

“Ele não gosta das crianças, dois que são só filhos dela. Ele não gostava, ele brigava, ele já chegou a jogar álcool nas crianças. Eu estou muito preocupada, eu acho que ela não vai sobreviver”, desabafa a mãe da vítima. 

O que diz o suspeito

O rapaz de 20 anos permanece preso pelos crimes de cárcere privado e abandono de incapaz. Na delegacia, ele negou que ateou fogo na casa e declarou que foi a própria esposa quem iniciou o incêndio

“Foi questão de segundos, quando eu sai com o carro de aplicativo. O motorista viu, eu tranquei a porta e falei eu já venho. Foi o tempo de eu chegar no local onde eu tava, passar uma meia-hora, foi o ocorrido. No sábado, ela pegou o álcool com o isqueiro e falou ‘Eu vou jogar fogo na casa inteira’. Eu não coloquei fogo na casa, eu não fiz nada de errado, nada”, disse em depoimento. 

Ele também diz que avisou a esposa que estava saindo de casa: 

“O meu pía estava dormindo e ela também começou a dormir, daí, eu cutuquei ela e falei ‘amor, eu vou dar uma saída, vou ir beber e já volto. É rapidinho, ela falou ‘tudo bem’, e foi nisso que eu peguei tranquei a porta e saí”, conta.

O advogado de defesa alega que tudo não passou de uma fatalidade e que marido e mulher estavam bebendo juntos antes da tragédia. “Não existiu discussão nenhuma, isso tudo é mera especulação, tanto que os dois estavam juntos”, diz. Indagado sobre a causa do incêndio, ele explica que está aguardando pelo resultado de uma perícia.“Nós estamos esperando a perícia para saber exatamente o que causou o incêndio”.

A Polícia Civil investiga o caso.