Notícias

Tragédia no Rio Ivaí: corpo da última criança encontrada é sepultado em Maringá

O corpo de Nicolas Pacagnan Fernandes, de 8 anos, foi encontrado no rio Ivaí, durante a tarde desta terça-feira

Renan
Renan Vallim / Repórter com informações do repórter Fábio Guillen / RIC TV
Tragédia no Rio Ivaí: corpo da última criança encontrada é sepultado em Maringá
Sepultamento aconteceu no Cemitério Municipal de Maringá (Foto: Fábio Guillen / RIC TV)

28 de julho de 2021 - 10:55 - Atualizado em 28 de julho de 2021 - 10:56

O corpo do menino Nicolas Pacagnan Fernandes, de 8 anos, última vítima do acidente com um barco no Rio Ivaí encontrada, foi sepultado na manhã desta quarta-feira (28). O sepultamento aconteceu no Cemitério Municipal de Maringá.

O corpo de Nicolas Pacagnan Fernandes, de 8 anos, foi encontrado no rio Ivaí, em São João do Ivaí, no noroeste do Paraná, durante a tarde desta terça-feira (27), 10 dias após o barco onde estavam nove pessoas da mesma família virar. Segundo o Corpo de Bombeiros, a criança estava a cerca de 15 Km do local do acidente.

Os corpos de Adalberto Fernandes Galice, de 42 anos, e Sophia Pacagnan Fernandes, de 4 anos, respectivamente pai e irmã de Nicolas, foram encontrados na última quarta-feira (21). A esposa de Adalberto e mãe das crianças não estava na embarcação.

Na tragédia também morreram Patrícia Miranda da Silva, 33 anos, seu marido Alberony Menegassi de Souza, de 41 anos, e sua filha Heloísa Menegassi de Souza, de 3 anos. O casal deixou um filho menor de idade que também não participava o passeio quando a tragédia aconteceu. 

Relembre o caso

Nove pessoas da mesma família estavam em uma embarcação para um passeio no rio Ivaí no último domingo (18). Por volta das 17h, na região do Salto Fogueira, próximo da divisa com Borrazópolis, o barco virou após enfrentar problema com a forte correnteza.

Ainda na noite de domingo, por volta das 22h30, três delas foram resgatadas com vida em uma mata ciliar. Marcelo de Carvalho, de 26 anos, Jéssica Malaquias Costa, de 26 anos, e o filho, de três anos, sobreviveram porque conseguiram nadar até a margem do rio após o barco afundar. Eles foram atendidos em um hospital em São João do Ivaí, na mesma região do estado, com sinais de hipotermia e foram liberados na manhã de segunda-feira (19).

Rio Ivaí onde a família desapareceu. (Foto: Fabio Guilen/ RIC Record TV)

Na terça-feira (20), a Polícia Civil instaurou um inquérito para apurar o acidente com a embarcação no rio Ivaí. O delegado Gustavo Pinho Alves irá apurar as circunstâncias do ocorrido e detalhes, como a situação da embarcação e o o uso de coletes salva-vidas pelos ocupantes.