Notícias

Trabalhador mata suspeito de tráfico e vai até delegacia se entregar

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

14 de junho de 2016 - 00:00 - Atualizado em 14 de junho de 2016 - 00:00

Crime aconteceu no Sítio Cercado. Suspeito, que não tinha passagem pela polícia, deve responder em liberdade

Após receber várias ameaças de um suspeito de tráfico de drogas, um trabalhador acabou tomando uma atitude drástica na manhã desta terça-feira (14), no bairro Sítio Cercado, em Curitiba. Depois de uma discussão, o rapaz sacou uma arma e atirou três vezes contra a vítima, que morreu na hora.

Segundo informações, o suspeito do crime, identificado apenas como Miguel, de 42 anos, teria recebido várias ameaças de morte da vítima, Fernando França Mendonça, de 36 anos. Fernando teria alugado uma casa dos sogros de Miguel, porém, não pagava o aluguel há mais de um ano e se recusava a deixar o imóvel, que ficava no mesmo terreno, fazendo ameaças aos proprietários e seus familiares. Eles chegaram a entrar na justiça para que ele deixasse a propriedade. Os idosos teriam pedido a casa de volta ao descobrir que o inquilino usava o imóvel para o tráfico de drogas na região.

Na manhã desta terça-feira (14), Miguel teria ido buscar os sogros em casa quando começou a ser ameaçado por Fernando, que fez menção de sacar uma arma. Ele reagiu e disparou três tiros contra o homem. Após o crime, Miguel, que trabalha há 16 anos em uma montadora de veículos e estuda engenharia de produção, se dirigiu até o 10º Distrito da Polícia Civil e esperou do lado de fora, até que o local abrisse as portas, para confessar o homicídio e se entregar. Ele entregou a arma, que é registrada e afirmou que a comprou, justamente, por causa das ameaças de morte recebidas de Fernando.

A Polícia Civil investiga o crime que a princípio deve ser tratado como legítima defesa. O suspeito, que não tem passagens pela polícia, deve responder em liberdade.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.