Notícias

Tia do jogador Daniel depõe na delegacia de São José dos Pinhais

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

8 de novembro de 2018 - 00:00 - Atualizado em 8 de novembro de 2018 - 00:00

Tia do jogador Daniel presta depoimento. (Foto: Reprodução/Flickr do Botafogo)

Regina Corrêa, tia do jogador Daniel, viajou até São José dos Pinhais para auxiliar no esclarecimento do crime que vitimou o atleta

Regina Corrêa, tia do jogador Daniel Corrêa Freitas assassinado no dia 27 de outubro, prestou depoimento na tarde desta quinta-feira (8) na 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

A familiar veio de Conselheiro Lafaiete, em Minas Gerais, para auxiliar no esclarecimento do crime que vitimou o atleta.

Transferência da família Brittes

Também nesta quinta, Cristiana, Allana e Edison Brittes, foram transferidos da Delegacia da Polícia Civil de SJP, onde estavam desde a semana anterior, para outros locais. Edison, assassino confesso do jogador Daniel, foi encaminhado ao Centro de Triagem 1 da Polícia Civil em Curitiba no fim da tarde. Já Cristiana e Allana – esposa e filha de Edison – foram para a Penitenciária Feminina do Paraná (PFP) em Piraquara, na RMC.  

Cristiana, Edison e Allana estão presos pela morte do jogador. (Foto: Reprodução/RICTV)

Presos pelo assassinato do jogador

Ao todo, até o momento seis pessoas foram presas por envolvimento com a morte do jogador. Além da família Brittes, Eduardo Henrique Ribeiro da Silva, de 19 anos, primo de Cristiana, foi detido em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, na quarta-feira (7). Já Ygor King, de 19 anos, amigo dos Brittes, e Deivid Willian da Silva, de 18 anos, namorado de Allana, se apresentaram à polícia na manhã desta quinta (8).

Depoimento de Edison Brittes

Edison prestou depoimento por seis horas à Polícia Civil, na Delegacia de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, nesta quarta e mudou a versão dos fatos que inicialmente havia apresentado. Ele também afirmou que uma sétima pessoa que ainda não foi presa teria auxiliado no espancamento do atleta. Conforme o documento, quando flagrado na cama do casal, o jogador Daniel teria pedidos desculpas. “Desculpa, não sei o que eu tô fazendo aqui, não sei o que está acontecendo”, foram as palavras que segundo o suspeito, o ex-Coritiba teria dito.

Daniel encontrado morto em matagal

O corpo do jogador Daniel foi localizado no sábado (27) a tarde, na Colônia Mergulhão, na zona rural de São José dos Pinhais, depois que um morador da região viu marcas de sangue no chão de uma estrada rural e seguiu o rastro até o corpo do jovem. Ele estava vestido apenas com uma camiseta, com sinais de tortura, o pênis decepado e cortes profundos no pescoço, a ponto de quase ter sido degolado.

Assassino confesso de matar o jogador Daniel Corrêa conta como cometeu o crime. (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.