Entretenimento

Thelma é a campeã do BBB20, que ensinou público sobre empatia

O BBB20 foi considerado histórico por mostrar que as pessoas já não suportam mais atitudes tóxicas.

Lucas
Lucas Sarzi
Thelma é a campeã do BBB20, que ensinou público sobre empatia
Foto: Reprodução/Globo.

28 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 28 de abril de 2020 - 00:00

Numa edição histórica, o Big Brother Brasil 20 terminou com um resultado que faz jus ao título de edição que ensinou muito o público, fazendo-o pensar e discutir temas relevantes para a sociedade. Com 44,1% dos votos, a médica Thelma foi a campeã do reality show, faturando o prêmio de R$ 1.500.000. O segundo lugar ficou com Rafa Kalimann, que recebeu 34,81%.

Como disseram nas redes sociais, “brancos não entendem o que é olhar para a televisão e ver uma médica preta ganhando um programa de voto popular”. A ganhadora do BBB20 foi o reflexo de tudo que o programa passou, ainda que indiretamente, ao longo dos três meses de isolamento. “A Thelma estava sempre contra a estatística. Ela ‘samba na cara’ da sociedade”, considerou Tiago Leifert.

Embora a cantora Manu Gavassi, que teve o terceiro lugar, não tenha faturado o prêmio tão sonhado por quem esteve no confinamento, podemos dizer que a jovem também é sinônimo de vitória. Manu foi uma das participantes que mais ensinou o público sobre como se reinventar.

Antes de entrar na casa mais vigiada do Brasil, Manu era uma cantora pouco conhecida no país e, ao longo dos meses de confinamento, conseguiu dar uma boa guinada na carreira. Só no Spotify, por exemplo, a equipe da cantora viu o número de ouvintes subir de forma drástica. Nas redes sociais, com seguidores mais do que duplicando, Manu é exemplo do quanto um trabalho bem feito pode funcionar. Shows: a agenda de apresentações pelo Brasil está esgotada.

Edição 2020 do BBB foi histórica

Podemos dizer que o Big Brother Brasil 20 foi histórico. Não só pelos mais de um bilhão de votos em um dos paredões, mas também pelos ensinamentos sobre sororidade, empatia, a importância do feminismo, o quanto o machismo é perigoso e o fato de mostrar o quanto o público está cansado de atitudes tóxicas.

Como disse Tiago Leifert, o BBB20 mostrou a percepção das pessoas sobre tudo que aconteceu lá dentro, refletindo do lado de fora. Rafa Kalimann, que se mostrou forte já no começo, foi uma das principais personagens do programa, conforme o próprio apresentador. “Você foi a porta-voz das mulheres. Você é a capitã, a influenciadora. A gente precisava de você”, disse Tiago Leifert.

Como considerou o apresentador, a temporada realmente foi diferente das outras. “Algumas pessoas dizem que foi a melhor de todos os tempos. Eu acho que é, mas eu sou suspeito para falar. A gente falou de assuntos muito importantes aqui dentro. A gente conseguiu falar com leveza e inteligência de assuntos muito difíceis“, comentou Tiago.

Em tempos de pandemia do novo coronavírus, onde tivemos que reaprender a nos mantermos com saúde e o emocional em dia, mediante um período de reclusão, o Big Brother Brasil veio para mostrar que essa realidade já vínhamos acompanhando há 18 anos, mas que não imaginávamos enfrentar aqui fora algum dia. Acontece que agora é diferente: ao contrário de todos os anos, quando tudo voltava ao normal ao sair da casa para os participantes do programa, a vida “aqui fora” nunca mais será a mesma.

bbb20-manu-thelma-rafa

Foto: Reprodução/Globo.

Inscrições abertas para a edição 2021 do BBB

Antes de encerrar o BBB20, Tiago Leifert anunciou que as inscrições para a nova edição já estão abertas. O próprio apresentador brincou com a possibilidade de que o BBB21 seja ainda este ano. A brincadeira se deu por comentários de seguidores que sugeriram ao diretor, Boninho, que isso acontecesse.

“Faz BBB [no] segundo semestre, por favor”, pediu uma fã, nas redes sociais. Boninho respondeu: “É uma boa ideia“. Apesar disso, a Globo não confirmou a possibilidade e ficou apenas o mistério no ar. As inscrições para o BBB são feitas pelo site oficial do programa.