Notícias

Temperaturas baixas, fotos incríveis e prejuízo no campo, marcam início do inverno

Na lavoura, alguns produtores já contabilizam o prejuízo causado pela forte geada que atingiu as plantações e pastagens

Aline
Aline Cristina / Repórter
Temperaturas baixas, fotos incríveis e prejuízo no campo, marcam início do inverno
Foto: Conceição Alves)

29 de junho de 2021 - 09:59 - Atualizado em 29 de junho de 2021 - 10:31

O sol saiu cedo na capital do Oeste, e é nele que muitas pessoas procuram se esquentar do frio que chegou na cidade. As temperaturas começaram a baixar no domingo (27) e chegaram ao seu ponto máximo na madrugada desta terça-feira onde os termômetros registraram -2,8º C.

Segundo o agrometeorologista Reginaldo Ferreira, a massa de ar polar muito fria que veio da região juntamente com a formação de um ciclone extratropical modificou o cenário em toda a região Sul.

“Essa massa de ar polar muito fria, vindo da região da Argentina, juntamente com a formação de um ciclone extratropical, ajudou a espalhar o frio em toda região Sul. Paraguai, Bolívia, Argentina, Chile, Uruguai e Brasil. Esse frio alcançou uma extensão muito grande.”

agrometeorologista- Reginaldo Ferreira

No Brasil, Rio Grande do Sul, Paraná e parte de São Paulo e Minas Gerais também sofreram com as quedas da temperatura.  As cidades de que não registraram geada nesta terça-feira, podem apresentar o fenômeno nos próximos dias.

Na lavoura, alguns produtores já contabilizam o prejuízo causado pela forte geada que atingiu as plantações e pastagens. Gilmar Alves, agricultor de Santa Tereza do Oeste, a cerca de 10 quilômetros de Cascavel, registrou um vídeo de como ficou a pastagem e desabafou.

“ Queimou até o pé da serra, foi uma geada muito forte. Acabou com as lavouras e pastagens, o gado vai passar fome.”

Gilmar Alves – agricultor

O prejuízo maior é para quem está com milho em fase de formação, já as plantações de trigo, agradecem o frio, por ser uma cultura de inverno, o grão aumenta sua produtividade, com as baixas temperaturas.

Mas para quem não gosta do inverno, Reginaldo Ferreira alerta que as temperaturas baixas são necessárias para eliminar microorganismos, que podem afetar o ser humano  e contribuir para que as próximas estações fiquem mais sadias.

“ O frio mais intenso ajuda a eliminar microrganismos patogênicos e isso faz com que tenhamos uma primavera e um verão muito mais sadios”

agrometeorologista- Reginaldo Ferreira

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.